GOVERNO » Política Industrial

Relator da MP 810 prevê aprovação tácita de relatórios de P&D após cinco anos

Luís Osvaldo Grossmann ... 09/04/2018 ... Convergência Digital

A conversão em lei da Medida Provisória 810, que pode destravar R$ 5 bilhões em glosas de investimentos em pesquisa, vai a voto nesta terça-feira, 10/4, com alguns ajustes. Entre eles, a previsão de que o governo terá cinco anos para analisar os relatórios sobre uso dos recursos incentivados pela Lei de Informática. Passado esse prazo, eles serão aprovados de forma tácita.

Como regra geral, as mudanças trazidas pela Medida Provisória adotam auditoria independente dos relatórios anuais sobre o uso dos recursos incentivados, cabendo ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações a fiscalização por amostragem.

No caso das glosas, há permissão para o reinvestimento, a partir de plano proposto pela empresa beneficiária, com prazo para aplicação de até quatro anos, desde que respeite as seguintes premissas:

1) 30%, no mínimo, em programas e projetos de interesse nacional nas área s de tecnologias da informação e comunicações considerados prioritários;
2) 20%, no mínimo, mediante convênio com ICTs credenciadas;
3) 15%, no mínimo, mediante convênios com ICTs com sede ou estabelecimento principal situado nas regiões de influência da Sudam, da Sudene e da Região Centro-Oeste, excluída a Zona Franca de Manaus;
4) 10%, no mínimo, sob a forma de recursos financeiros depositados no FNDCT.

O relator, Thiago Peixoto (PSD-GO), atendeu ainda a um pleito do MCTIC para prever que investimentos em programas e projetos de interesse nacional nas áreas de tecnologias da informação e comunicação considerados prioritários, a contagem se dará em dobro.


Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G