TELECOM

Oi terminou 2017 com R$ 7 bilhões no caixa. Dívida bruta chegou a R$ 54,6 bilhões

Ana Paula Lobo ... 13/04/2018 ... Convergência Digital

Pelo terceiro ano consecutivo, a Oi registrou prejuízo nas suas operações, conforme o resultado financeiro do quarto trimestre divulgado na noite desta quinta-feira, 12/04. No quarto trimestre, a companhia obteve receita líquida de R$ 5,8 bilhões, 7,8% menor que no mesmo período de 2016. O prejuízo líquido foi de R$ 3,69 bilhões (ante R$ 4,7 bilhões no quarto trimestre de 2016). O EBITDA (lucro antes de impostos, amortizações e depreciações) encolheu 18,6%, a R$ 1,3 bilhão.

A tele teve queda de receita em todas as unidades: no residencial (-2,2%), no móvel (-3%) e no B2B (-2,3%). Respectivamente, faturaram R$ 2,26 bilhões, R$ 1,82 bilhão e R$ 1,56 bilhão.A receita ficou em R$ 23,79 bilhões (-8,5%), enquanto o EBITDA foi de R 6,2 bilhões (-6,8%). O prejuízo acumulado no ano todo foi de R$ 6,36 bilhões, menos que a perda de R$ 8 bilhões de 2016.

A dívida bruta cresceu cerca de R$ 2 bilhões, a R$ 54,6 bi lhões. A empresa ressalta que, com a recuperação judicial, este valor será reduzido em R$ 35 bilhões. A operadora também apresentou queima de caixa, que fechou 2017 em R$ 6,99 bilhões.

"Foi um ano muito tenso e intenso, muitos desacreditavam da gente. Nos voltamos para dentro e reestruturamos a nossa dívida e 2018 será um ano de recuperação sustentável", frisou o presidente da Oi, Eurico Teles, em teleconferência de resultados realizada nesta sexta-feira, 13/04.


Anteprojeto que muda Fust e Fistel chega ao MCTIC

Anatel encaminhou a proposta como sugestão de uso dos recursos e redução de taxas incidentes sobre a internet das coisas. Mas teles questionam contas.

Teles reduzem índice de queixas dos usuários. Pós-pago foi o mais reclamado

Reclamações contra os serviços de telefonia fixa, móvel, TV por assinatura e banda larga caíram 15,6% no primeiro semestre, de acordo com dados da Anatel. Mas com o impulso do 4G, o celular pós-pago, por conta da cobrança dos pacotes, foi o mais reclamado em junho.

Prejuízo acelera processo de venda da Nextel Brasil

Controladora da operadora, NII Holdings, amargou um prejuízo de US$ 20 milhões, ou R$ 80 milhões, no segundo trimestre. Rumores dão conta que TIM e Telefônica/Vivo disputariam o ativo.

Fundos americanos já concentram 26% da Oi

Depois do York e do Goldentree, operadora informou ao mercado que o fundo Solus ficou com 9,71% do capital. BNDES perdeu participação.

Oi chama ex-presidente da TIM para novo Conselho de Administração

Além dos atuais seis integrantes do conselho transitório, proposta traz mais cinco nomes ao novo conselho, entre eles Rodrigo Abreu, ex-TIM e, hoje, na Quod.

TIM não vai repassar ao cliente custo de contrato com WhatsApp Business

Operadora foi a primeira a fechar um acordo comercial para uso da ferramenta da OTT no Brasil e, neste momento, não vai cobrar dos clientes pelo uso do canal de relacionamento.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G