Convergência Digital - Home

Brasil gerou uma receita de R$ 2,7 bilhões em serviço de infraestrutura na nuvem na América Latina

Convergência Digital
Ana Paula Lobo* - 16/04/2018

A implementação de novas tecnologias como a Internet das Coisas, Big Data e inteligência cognitiva nos negócios e a adoção de serviços gerenciados em nuvem impulsionaram o mercado de Infraestrutura como Serviço (IaaS) na América Latina. Segundo dados da consultoria Frost & Sullivan, a receita nesse setor chegou a US$ 1,8 bilhão em 2017. Até 2022, a projeção é que essa receita cresça mais de 300% e alcance US$ 7,4 bilhões, com uma taxa de crescimento anual de 31,9%.

No ano passado, o Brasil representou 50,7% do total de negócios de IaaS, o que determinou uma receita de R$ 2,7 bilhões no ano passado no segmento, seguido pelo México com 22,9%, Chile com 7,9% e Colômbia com 6,5%. O estudo da Frost & Sullivan destaca que para capitalizar as oportunidades de crescimento, os provedores de serviços devem oferecer soluções end-to-end em nuvem e integrar recursos para suportar indústrias conectadas.

"Para extrair o máximo da nuvem, as empresas estão aumentando o investimento em infraestruturas híbridas que combinam várias configurações, como nuvem privada on premises, nuvem pública, nuvem privada hospedada e nuvem bare-metal", disse Renato Rosa, Gerente do Programa de Serviços de TI e Aplicações na Frost & Sullivan. "Outras tendências que tendem a se expandir na região são as ofertas de serviços gerenciados e a ascensão de provedores Multicloud".

Ainda conforme a consultoria, o mercado de pequenas e médias empresas representa mais de 40% da receita recorrente em provedores públicos de nuvem, mas, apesar desse número ser grande, ainda está muito abaixo do potencial desse mercado, o que significa grandes oportunidades de negócios.

*Com informações da consultoria Frost & Sullivan


PowerEdge MX - Conteúdo Patrocinado Dell EMC - Convergência Digital
Dell: fornecedor tem o papel de habilitar a transformação digital

A nova linha de servidores precisa ser a base do equilíbrio entre as aplicações do futuro e o legado das empresas para assegurar escala e preservar o investimento, observa o vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da Dell EMC Brasil, Luis Gonçalves.


Destaques
Destaques

Com nuvem da Salesforce, Alelo se transforma em uma empresa de dados

Especializada na concessão de benefícios e controlada por Banco do Brasil e Bradesco, a Alelo fez uma transformação no seu front office de vendas. "Saber usar os dados para criar novos produtos é o nosso desafio", afirma o diretor de Marketing da Alelo, André Turquetto.

Data centers tradicionais perdem vez no mercado brasileiro

Pesquisa mostra que as empresas estão dispostas a diminuir em cerca de 2,5 vezes o uso das infraestruturas tradicionais. A nuvem privada também perde espaço para as nuvens híbridas.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Data Centers: agora é hora de ver acontecer

Por Gilberto Gonzaga*

O que recentemente era apenas uma tendência já pode ser observado na prática. A expectativa, agora, é que esses movimentos se consolidem cada vez mais e nos levem a uma nova era de conectividade, da qual a América Latina não ficará de fora.

Dados são os dividendos dos tempos atuais

Por Wilson Grava*

Cada vez mais, precisamos ser capazes de analisar e reagir rapidamente aos dados criados. Os últimos dois anos foram responsáveis pela geração de 90% dos dados existentes no mundo.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site