NEGÓCIOS

Bitcoin deve ser declarado no IR, alerta tributarista

Da redação* ... 16/04/2018 ... Convergência Digital

O Bitcoin, a primeira das criptomoedas criadas, completará sua primeira década em 2019, mas somente agora chama a atenção do público e autoridades fiscais.

Com muita tecnologia envolvida, foi idealizado para ser um meio de pagamento independente dos sistemas bancários tradicionais, para adquirir bens e serviços de forma rápida, barata e menos burocrática. Para isso, foi utilizada a tecnologia de "blockchain", um livro-registro operado em uma rede ponto-a-ponto de milhares de computadores, onde todos possuem cópia igual do histórico de transações.

Como o bitcoin foi planejado para diminuir a produção de novas moedas definindo um número máximo em circulação, criou-se um mercado de especulação. Isto fez o valor disparar - comparado ao dólar norte-americano e a todas as demais moedas.

Com o intuito de evitar operações ilegais, bancos centrais de diversos países proibiram ou restringiram transações da criptomoeda. A China proibiu a realização de transações de bitcoin no país. O Fed (Federal Reserve System,  banco central americano) restringiu transações realizadas por seguradoras, bloqueando valores transacionados pelas entidades.

Já a CVM (Comissão de Valores Mobiliários do Brasil) declarou não o reconhecer como moeda, o que fez a Receita Federal do Brasil valida-la como um ativo, sujeito à tributação. Sendo assim, o Advogado Carmine Gianfrancesco, do escritório Gianfrancesco & Mazzo Advogados - especializado em Direito Tributário Empresarial com prestação de serviços de contencioso tributário - a criptomoeda é um ativo aos olhos do fisco e deve ser declarada no Imposto de Renda.

A referida tributação (de 15% a 22,5%), segundo ele, ocorrerá no ganho de capital quando da venda/transferência para terceiros por valor superior ao adquirido. Ou seja, se alguém adquiriu bitcoins por R$ 100.000,00 e o vendeu/transferiu por R$ 300.000,00, esta diferença de R$ 200.000,00 gerará um valor de R$ 30.000,00 de impostos, equivalente a 15% dos R$ 200.000,00.

Esses impostos devem ser recolhidos até o último dia útil do mês subsequente. Assim, se a venda ocorreu, por exemplo, no dia 02/04, o recolhimento dos impostos deve ocorrer até o dia 31/05.

Portanto, fiquem atentos, pois a Receita Federal já se posicionou quanto à forma que devem ser declarados os bitcoins: com o valor total do investimento em bitcoin na ficha de "Bens e Direitos" na categoria "Outros", e não em "Moedas"; descrevendo em seguida como e por quanto foi adquirido.

* Fonte: Carmine Gianfrancesco


Cloud Computing
Startup investe na nuvem e viabiliza atendimento médico no interior do Amazonas

Portal Telemedicina usa APIs do Google Cloud, Firebase e ML Engine para armazenar dados de pacientes, além de detectar doenças e priorizar atendimento em clínica da cidade de Coari,  localizada a 444 quilômetros de Manaus.

Padtec vende divisão de sistemas submarinos para IPG Photonics

Fabricante brasileira vai concentrar esforços no mercado de transporte óptico de alta capacidade para redes terrestres.

Economia digital impõe gastos de US$ 380 bilhões em TI entre 2019 a 2022 na América Latina

Investimentos em TI devem fechar 2018 com um crescimento de 3,9% na região, muito em função do impacto da digitalização.

Especialista tributário sugere a adoção de um 'Simples' para TI

Não haveria a unificação dos tributos, mas a unificação do recolhimento, detalha o professor Marco Aurélio Grecco, membro associado da European Association of Tax law Professors. Grecco diz que é preciso sentar e debater logo, até porque o Fisco está mirando como cobrar imposto de serviços novos digitais, entre eles, o de coleta de dados.

Cade investiga praticas anticompetitivas contra fintechs no mercado de meios de pagamentos e financeiro

Abertura de inquérito decorre de relatório sobre os problemas estruturais do setor, em especial, os efeitos decorrentes da verticalização do setor.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G