GOVERNO » Compras Governamentais

Setic ouve TCU e GSI e promete retomar pregão da ‘nuvem’ federal

Luís Osvaldo Grossmann ... 19/04/2018 ... Convergência Digital

A secretaria de tecnologia de informação e comunicação do Ministério do Planejamento promete ainda para o primeiro semestre deste 2018 um novo termo de referência para a compra unificada de serviços de computação em nuvem para órgãos federais.
Uma primeira versão foi apresentada ainda em 2017, mas em março último, depois da troca do então secretário Marcelo Pagotti por Gleisson Rubin (agora substituído por Luis Felipe Monteiro), a Setic resolveu discutir previamente o modelo com o Tribunal de Contas da União – e teria recebido sugestões de mudanças.
Além disso, o assunto acabou envolvendo o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. O departamento de segurança da informação e comunicações, um dos braços do GSI, acaba de atualizar a norma relativa ao uso da ‘nuvem’ no serviço público, na qual reforçou a necessidade de que os datacenters estejam no Brasil.
Diz a Norma Complementar 14 que “deve ser assegurado que dados, metadados, informações e conhecimento, produzidos ou custodiados por órgão ou entidade da Administração Pública Federal, bem como suas cópias de segurança, residam em território brasileiro”, diz textualmente a norma como publicada há um mês.
Um desenho de contratação chegou a ser pensado para coisa de 40 ministérios. Depois encolhido para meia dúzia. A ideia seria contratar duas nuvens públicas em um modelo que usaria broker, mas o próprio Serpro em seguida indicou interesse em ser esse orquestrador. A Setic informa, porém, que “sugestões de melhoria contribuíram para o aperfeiçoamento do modelo”.


Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G