GESTÃO

SAP e Oracle não decolam nas médias empresas. TOTVS não avança nas grandes

Ana Paula Lobo ... 19/04/2018 ... Convergência Digital

Os mercados de sistemas de gestão (ERP) e de inteligência analítica, resultado da soma de BI com Business Analytics, são dominados no Brasil pelos fabricantes TOTVS, SAP, Oracle, Microsoft e IBM, com a Clik aparecendo, e bem, com 9% do mercado. No mercado de ERP, a TOTVS e os seus sabores (Datasul, Microsiga e RM) é líder com 35% nas médias empresas. A SAP aparece com 31% e a Oracle, que teve queda em 2017, aparece com 15%.

Nas grandes empresas, esse jogo vira. A SAP domina as grandes empresas com 50%. "A SAP tem mais market share no Brasil do que no seu país de origem, a Alemanha", observa o professor Fernando Meirelles, responsável pela 29ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas da FGV/São Paulo, divulgada nesta quinta-feira, 19/04.

Nas empresas com mais de 700 teclados, a TOTVS fica com 20%, ainda à frente da Oracle, que responde por 16%. A Oracle, aliás, caiu nas médias empresas onde aparece com 9% e nas grandes onde ficou com 18%. "A Oracle tem tomado posições que o mercado não está gostando. Ela compra todo mundo e não integra os produtos", observa o professor Fernando Meirelles.

Na parte de Inteligência Analítica, que reúne Business Intelligence e Business Analytics, a SAP aparece à frente da Oracle, com 26% contra 19%. A TOTVS aparece com 16%. O Dynamics da Microsoft desponta com 13% à frente da IBM, com 10%. A novidade é a participação da Qlik nesse cenário. A empresa aparece com 9%.

"Essa empresa apareceu muito bem no último ano com os seus produtos", salienta Meirelles. Em IA, a TOTVS nas grandes empresas patina com 7%. Nas pequenas e médias empresas, a empresa nacional fica com 25% e 16%, respectivamente. "A TOTVS tem um papel muito relevante. Em outros países não há a presença de empresas nacionais nesse ranking", completa o professor da FGV.


Carreira
TRT precisa se manifestar sobre dissídio de TI em São Paulo

Depois que o desembargador Rafael Pugliese converteu o procedimento pré-processual de tentativa de conciliação é preciso aguardar manifestação do Tribunal para que o processo tenha continuidade.

Assespro: Governo tem a obrigação de assumir papel de indutor da TICs

No Congresso Nacional, onde tomou posse como novo presidente da entidade, Ítalo Nogueira, cobrou respeito aos contratos e às empresas nacionais. “O setor de TI é crucial”, afirmou.

Serpro: decisão do TST não resulta 'em condenação pecuniária ou prejuízo'

Estatal diz que a decisão proferida no Mandado de Segurança, julgado pelo Tribunal, discutia apenas "a legalidade da determinação de penhora de créditos para garantia do juízo".

eSocial: Receita faz advertência às empresas do grupo fora do Simples

Fisco adverte aos empregadores do grupo 2, aqueles com faturamento entre R4 4,8 milhões e R$ 78 milhões, sem serem optantes do Simples, para o cumprimento da quata fase: a substituição da GFIP para recolhimento de Contribuições Previdenciárias referente a competência de abril/2019

General assume diretoria de operações do Serpro

Antonino dos Santos Guerra, veterano no comando de áreas relacionadas às tecnologias de informação e comunicações. Ele substitui Iran Martins Porto Junior, que vai para a diretoria de desenvolvimento.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G