NEGÓCIOS

Terceirização de serviços de TI avança 10% ao ano

Convergência Digital ... 23/04/2018 ... Convergência Digital

O mercado de TICs avança no Brasil apesar da crise, em razoável medida ajudado pela cada vez maior terceirização de serviços de tecnologia da informação. Segundo balanço divulgado pela associação brasileira das empresas de TIC, Brasscom, entre 2010 e 2017, a receita com serviços, BPO e computação em nuvem dobrou de tamanho. Em março, durante o 3º Seminário Brasscom Políticas & Negócios, realizado em Brasília, com cobertura do Convergência Digital, a entidade antecipou parte do estudo setorial realizado em 2017.

A receita somada de outsourcing e TI in house passou de R$ 59,6 bilhões para R$ 104,9 bilhões nesse período. Mas enquanto o desenvolvimento interno cresceu 5,9% ao ano, a terceirização andou bem mais acelerada, ao ritmo de 10,5% ao ano. Como resultado, se em 2010 a TI in house chegou a representar 48,6%, em 2017 foi somente 41,2%. No caminho inverso, a terceirização de serviços passou de 51,4% para 58,8%, com receita anual superior a R$ 61 bilhões.

“No período de 2010 a 2017, Serviços TIC tiveram um avanço de 14,4%, enquanto TI In House recuou 15,3%. A produção de Serviços, Nuvem, BPO e TI In House cresceu, em conjunto, 8,4% a.a. E a lei da terceirização trará maior segurança jurídica para a continuidade do avanço do mercado de Outsourcing”, avalia a Brasscom.

Ao analisar o desempenho do setor ao longo desta década, a entidade mostra que o crescimento foi a regra, e que apesar do baque em 2016, único ano em que avançou menos que a economia como um todo, no ano seguindo já houve alta mais forte, de até 9,9% considerado o mercado de TIC e de TI in house, que atingiu R$ 239 bilhões em2017.

“O setor TIC cresceu nominalmente acima do PIB a partir de 2012 e até 2015. Em 2016, o desempenho do setor mostra-se inferior, em função da retração dos mercados dos provedores de Software (-5,9%) e Hardware (-5,6%). 

Em 2017, o setor de TIC voltou a crescer nominalmente acima do PIB, recuperando o seu desempenho e voltando a crescer a quase dois dígitos.” Segundo a Brasscom, o desempenho foi especialmente puxado pelo crescimento dos provedores (11,6%), do software (3,1%), hardware (16,7%), serviços e nuvem (8,7%) e BPO (36,9%).


Cloud Computing
Embratel: Ao definir preferência pela nuvem, governo agiliza jornada

Definição nas compras governamentais por cloud first transforma a contratação de serviço, pontua o gerente executivo de vendas de TI da Embratel, Odélio Horta Filho. Compras governamentais e o uso das novas tecnologias como IA, Machine Learning e IoT serão tema de debate no Brasscom TecFórum, em Brasília.

B2B compra mais tablets, mas vendas seguem em queda no Brasil

O setor corporativo comprou 127 mil unidades, um crescimento de 57% em relação a 2017. No total, em 2018, foram vendidos 3,640 milhões de unidades. Este ano, a previsão é de uma queda de 5% na comercialização dos dispositivos.

Uber vai usar Serpro para checar motoristas em tempo real

Uber contratou a ferramenta Datavalid que permite a verificação em tempo real de informações de automóveis e motoristas, com acesso aos dados das certeiras de habilitação e de registro de veículos.O valor do contrato não foi revelado.

Novo sistema de boletos reduz circulação de R$ 5,1 bilhões em dinheiro

A estimativa da Febraban é que, em 2019, 6,6 bilhões de boletos sejam registrados na Nova Plataforma - que permite o pagamento de boletos em bancos diferentes da emissão do documento - e mais de 25 bilhões de operações sejam realizadas.

Ingenico fabrica terminal Android para meio de pagamentos no Brasil

País é o segundo a contar com manufatura local do terminal, batizado de APOS A8, voltado para um checkout mais rápido e seguro. Os valores aportados na produção local não foram reveladas pela companhia.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G