TELECOM

EUA e Brasil lideram fuga de assinantes na TV paga

Luís Osvaldo Grossmann* ... 02/05/2018 ... Convergência Digital

Globalmente, o número de assinantes de TV paga cresce e superou 1 bilhão em 2017. Mas esse movimento deve muito à China, que puxou 8 de cada 10 novos assinantes no ano passado. Por outro lado, os Estados Unidos lideram, e o Brasil segue, o caminho na direção contrária. Em pelo menos 14 países esse mercado sobre com o ‘corte dos cabos’, como indica a empresa britânica de pesquisas IHS Markit referindo-se à substituição por serviços de vídeo online.

No ano passado, os EUA perderam 3,3 milhões de assinantes. O Brasil aparece e seguida, como o segundo país com maior redução na base – que segundo números da Anatel significou a perda de mais de 900 mil clientes. Com isso, contribuiu para que pela primeira vez em 15 anos a TV paga tenha ficado menor na América Latina como um todo.
Conforme aponta o levantamento realizado pela empresa britânica, ainda seguem a tendência, pela ordem de recuo, México, Hong Kong, Canadá, Suécia, Dinamarca, Japão, Nova Zelândia, Noruega, Cingapura, Israel, Venezuela e Irlanda.

“Embora globalmente pareça existir alguma resistência à tendência de ‘cord cutting’, alguns mercados estão realmente sofrendo perdas. Como resposta, um número crescente de operadoras está lançando serviços de streaming para competir diretamente com ofertas de Netlix, Amazon Prime e outras OTTs de vídeo”, afirma o diretor de pesquisas da IHS Markit, Ted Hall. 

Em oitos dos 14 países onde saem mais assinantes do que entram no mercado, as empresas estão sendo capazes de compensar a perda de clientes com aumentos nas receitas, diz a pesquisa. Segundo a empresa britânica, em que pese o recuo no Brasil, as receitas por aqui teriam aumentado 7% no ano passado. Mais que no México (6%), Japão (5%). Suécia, EUA, Nova Zelândia e Noruega perceberam aumentos mais discretos, mas ainda assim crescimento frente à queda de clientes. Na Venezuela, o crescimento das receitas no ano passou de 30%.

A IHS Markit avalia, no entanto, que a tendência de substituição por serviços de vídeo online vai continuar. Até 2022, a adesão ao vídeo streaming deve continuar superando as da TV por assinatura, com a possível exceção de mercados no Oriente Médio e na África. Em cinco anos, mais 409 milhões de assinantes vão buscar serviços de vídeo sob demanda na web, dois terços deles na região da Ásia-Pacífico.

* Com informações da Broadband TV News


Internet Móvel 3G 4G
TIM quer compartilhar frequência com Claro e Vivo

Operadora quer levar para essas operadoras o acerto firmado com a Oi. Em infraestrutura, TIM prepara 4G em 700 MHz em São Paulo e já instalou 600 ERBs, revelou o CTO da tele, Leonardo Capdeville.

Anatel: LGT completa 21 anos carente de ações políticas atentas ao futuro

Em carta oficial, a agência reguladora sustenta que é preciso festejar o passado, mas adverte: não dá mais para manter o modelo separando telefonia fixa dos demais serviços de telecomunicações. O acesso ao telefone, essencial no passado, requer, agora, o acesso à banda larga.

Anatel aprova novo regulamento para preço público de radiofrequências

Principal novidade é a possibilidade de a agência exigir compromissos de investimento como parte do valor da renovação do direito de uso do espectro.

Anatel aprova regra para mediar e exigir contratos entre teles e OTTs

Novo regulamento de interconexão também exige ofertas de pontos de conexão em todos os Códigos Nacionais e facilita cortes em casos de inadimplência.

Segurança faz Anatel antecipar bloqueio de celulares no Rio de Janeiro

Os aparelhos irregulares vão ser bloqueados a partir de 08 de dezembro, a pedido do Gabinete de Intervenção Federal no Estado. O bloqueio está implementado no Distrito Federal e no Estado de Goiás.

Disputa entre fornecedores faz Cemig Telecom adiar leilão para o dia 8 de agosto

Preço mínimo para o lote 1, que envolve a rede de banda larga nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro foi estipulado em R$ 332 milhões.  Já manifestaram interesse público, a TIM e a Claro.

TV paga: Modelo não muda e sangria de assinantes já dura três anos e meio

Depois de um período de expansão, em 2014, com a entrada das teles no segmento, o setor encerrou o mês de maio com 17,8 milhões de assinantes, o que significa a perda de 10% da base de usuários. Claro/NET concentram 50% do mercado.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G