INTERNET

Superintendência-Geral do CADE recomenda arquivar processo da Microsoft contra o Google

Convergência Digital ... 11/05/2018 ... Convergência Digital

Em despacho assinado nesta sexta-feira (11/05), a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (SG/Cade) recomendou o arquivamento de dois processos administrativos que investigam supostas infrações à ordem econômica no mercado de busca na internet. Em um dos processos, a E-Commerce Media Group Informação e Tecnologia Ltda. acusou o Google de copiar avaliações de produtos que clientes teriam deixado nos sites Buscapé e Bondfaro, de sua titularidade, para exibi-las como conteúdo do seu próprio serviço de comparação de preços, o Google Shopping. Para isso, a empresa argumenta teria se utilizado do seu poder de mercado na realização de buscas na internet.

No outro processo, a Microsoft, titular do site de buscas Bing, denunciou o Google por reduzir os incentivos para que empresas anunciassem, ao mesmo tempo, tanto nas páginas de resultados de busca do Bing (por meio do Bing Ads) quanto nas páginas do Google (por meio do AdWords). De acordo com a acusação, o Google estaria inserindo cláusulas abusivas nos termos e condições de uso para a criação de softwares que permitem a realização de campanhas publicitárias na plataforma AdWords. Essas cláusulas reduziriam os incentivos para que uma empresa anunciasse tanto no AdWords quanto no Bing e em sites concorrentes.

Análise

No processo sobre cópia de conteúdo de terceiros, a SG/Cade entendeu não haver provas de que a conduta teria prejudicado consumidores brasileiros. Além disso, comparadores de preços concorrentes informaram à autarquia que não teriam sido alvos de conduta semelhante por parte do Google. Já em relação ao processo sobre cláusulas abusivas, a SG/Cade entendeu que a conduta não surtiu efeitos negativos, mesmo que potenciais.

Após contato com diversos clientes do Bing Ads e do AdWords, além de agências de publicidade, foi verificado que o anúncio em mais de um site é possível e não sofre limitações por conta de exigências do Google sobre a criação de software.Em razão disso, ao final da instrução a SG/Cade concluiu que não há indícios de infrações à ordem econômica nesses casos. Agora, os processos serão encaminhados ao Tribunal do Cade, responsável pela decisão final.

Outras investigações

O arquivamento dos processos não prejudica o andamento de outras investigações que o Cade tem realizado sobre o Google. Tramitam na Superintendência-Geral investigações sobre a exibição de resultados do Google Shopping na página de resultados gerais do Google e sobre abuso de posição dominante no mercado de busca local.

 


Europa busca consenso para taxar gigantes da Internet

Uma nova proposta costurada por Alemanha e França reduz o escopo da cobrança para mirar apenas nas receitas com publicidade.

5G exige rediscussão imediata da neutralidade de rede

"Serão novas e tão diferentes aplicações, e algumas até podem fazer a diferença entre a vida e a morte. A questão da neutralidade precisa ser encarada agora no mundo e aqui no Brasil", sustenta o diretor da 5G Americas e de Relações com o Governo da Ericsson Brasil, Tiago Machado.

Serviço de streaming de esporte chega ao Brasil e usa YouTube e Facebook

A DAZN inicia oferta comercial em março do ano que vem e terá exclusividade da Copa Sul-Americana de 2019. Modelo de negócio é por curto prazo e por partida transmitida. Empresa, especializada em esportes, tem atuação na Europa, EUA e Ásia

Associação de OTT quer Autoridade de Dados tratada na transição do governo Bolsonaro

Associação Brasileira de OTT diz que a criação da autoridade poderá ficar prejudicada após a intensa mudança de quadros no Executivo e Legislativo o que poderá prejudicar a aplicação efetiva da Lei de Dados Pessoais em 2020.

Só 27% dos que usam smartphones se sentem no controle dos dados pessoais

Pesquisa em 10 países, inclusive no Brasil, aponta que os sucessivos casos de vazamentos e novas leis de proteção da privacidade despertaram a preocupação com dados pessoais e 76% tentam protegê-los.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G