Convergência Digital - Home

Autosserviço de dados: cuidado para não ser esmagado e ir ao caos no negócio

Convergência Digital
Convergência Digital - 15/05/2018

Construir uma cultura de capacitação de dados na empresa como um todo, que possa alcançar o valor e tornar Data & Analytics o centro dos negócios. Isso significa ter certeza de que cada pessoa na empresa seja alfabetizada em dados e valorize decisões baseadas em fatos. Também vai expandir o alcance de Data & Analytics além das fronteiras de sua empresa para tornar clientes e seu ecossistema mais amplo. A afirmação é do Gartner.

De acordo com a consultoria, as empresas devem fazer com que o impacto da análise avançada seja difundido, aumentando os recursos de cada pessoa na empresa com insights orientados pela Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina, incorporados nos aplicativos em que eles vivem e trabalham.

"A sociedade e os negócios estão cheios de requisitos conflitantes. As palavras chave para os anos futuros são 'ambiguidade' e 'dualidade'. Profissionais de Data & Analytics são treinados a pensar em termos de otimização e clareza. Como resultado, eles precisam se reinventar e dominar novas habilidades", diz Frank Buytendijk, Vice-Presidente de Pesquisas do Gartner.

A Vice-Presidente de Pesquisas do Gartner, Cindi Howson, explica que a maioria dos líderes de Data & Analytics possui muitas ferramentas e novas tecnologias instaladas, mas eles não estão incrementando as habilidades e os modelos de operação requeridos para atender ao negócio competitivo e que está em constante mudança.

Para a executiva, Analytics de autosserviço parece empoderamento, mas sem as habilidades certas distribuídas por todo o negócio e fora de TI, o autosserviço pode simplesmente ser esmagador e levar ao caos. Além disso, dados podem produzir novos insights, mas as organizações são apenas boas em minar até mesmo os dados de sistemas de gestão empresarial (ERP transacionais).

Segundo pesquisas recentes do Gartner, o fluxo infinito de novos termos, novas tecnologias e novos fornecedores estão se precipitando sobre clientes. "A dinâmica de negócio ainda está mudando rapidamente. Tudo isso torna muito difícil para os líderes conquistarem confiança suficiente de que suas decisões de hoje farão sentido em dois anos", afirma Alexander Linden, Vice-Presidente de Pesquisas do Gartner.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Vivo já têm seis data centers virtualizados no Brasil

"Todo núcleo de voz já está virtualizado, como o de dados também", informa o diretor de planejamento e de redes da Vivo, Átila Branco.

Google mantém Brasil fora da estratégia de data center na América Latina

Companhia está investindo US$ 140 milhões para triplicar o tamanho do data center no Chile, com a geração de 1200 empregos diretos e indiretos. No Brasil, o regime especial para datacenters não sai do papel, como todas as ações de políticas públicas para TICs.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Dos ambientes offline à estratégia MultiCloud

Por Fabio Gordon*

É preciso reconhecer a necessidade de mudança, entender que o seu data center de 20 anos não vai mais suportar os negócios digitais. É imprescindível fazer um diagnóstico do seu ambiente de TI e começar a mudar. E rápido, porque é provável que os seus competidores já estejam fazendo isso.

Nuvem é o agora e o futuro da competitividade

Por Artur Hansen*

Em cloud, todo investimento é hermético, organizado de acordo com as justas necessidades de cada empresa.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site