INCLUSÃO DIGITAL

Paralisado, satélite da Telebras entra em balanço de Temer

Luís Osvaldo Grossmann* ... 15/05/2018 ... Convergência Digital

Há dois anos como presidente, Michel Temer lançou nesta terça, 15/5, um livreto com 83 feitos supostamente de sua gestão. Entre elas, o governo festeja o lançamento do satélite geoestacionário de defesa e comunicações, sem mencionar os problemas enfrentados pela Telebras para usar o artefato.

Na mesma linha, as ações incluem menções ao Bolsa Família e a intervenção no Rio de Janeiro. Mesmo os números de emprego aparecem, apesar do desemprego acima dos 13% e o menor nível de carteiras assinadas desde 2012. Inflação baixa e reforma trabalhista também são citadas.

O satélite geoestacionário de defesa e comunicações, lançado há um ano, aparece entre os feitos da infraestrutura, ao lado de obras da transposição do Rio São Francisco e de concessões de aeroportos em quatro capitais. O satélite custou cerca de R$ 2,8 bilhões e tem a maior capacidade disponível no país em banda Ka, apropriada para conexões a internet.

O governo comemora o satélite pela promessa de conectividade em banda larga nas áreas remotas e até aqui sem acesso. Mas a nova versão dos programas de inclusão digital repousam sobre um acordo firmado entre a Telebras e a Viasat, que está sendo questionado na Justiça – e há pelo menos um mês está suspenso.

* Com informações da Agência Brasil


Carreira
Reajuste salarial de trabalhadores de TI de São Paulo ficou em 2,07%

Depois de quase um ano de divergência, patrões e empregados de TI de São Paulo fecharam um acordo de dissídio coletivo no Tribunal Regional do Trabalho. Jornada de 40 horas foi mantida na Convenção Coletiva de Trabalho 2018.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Parceira da Telebras amplia WiFi via satélite no México para áreas urbanas

Dois anos depois de começar a explorar banda larga satelital em áreas remotas do país, como promete fazer no Brasil, a empresa americana Viasat anuncia conexões de 100 Mbps e preços para competir com internet fixa.

CPFL: É preciso predisposição para se ter um consenso no uso dos postes

"Não é fácil, mas é preciso existir um alinhamento. Estão todos do mesmo lado", diz o diretor da CPFL, André Luiz Gomes.

Swap de fibras é mandatório para levar banda larga em regiões desassistidas

Compartilhamento de infraestrutura é essencial para reduzir custos e definir modelos de negócios nas cidades onde as teles não investiram, observa o CEO da UmTelecom, Rui Gomes.

Brasil precisa quebrar barreiras para ter um governo único digital

"O cidadão é o mesmo no município, no Estado e no governo federal. Tem de existir um atendimento único. Não pode ter briga com as Prods. Esse é o nosso desafio", afirma o diretor de Operações do Serpro, Iran Porto.

Telebras considera preços defendidos pelo TCU como 'sugestão', não como 'obrigação'

Presidente da estatal, Jarbas Valente, espera concluir negociações com a Viasat antes do prazo de 90 dias determinado pelo Tribunal.

TCU libera GESAC, mas exige mudanças no contrato entre Telebras e Viasat

Tribunal de Contas reconheceu como válida a inexigibilidade de licitação pela Telebras. Também entendeu como legal o acordo firmado com a Viasat, mas exigiu uma renegociação de condições financeiras mais favoráveis.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G