INOVAÇÃO

STJ reconhece a validade dos contratos digitais para execução de dívida

Da redação ... 16/05/2018 ... Convergência Digital

Pela primeira vez, e em direção contrária ao que vinham determinando cortes estaduais, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu nesta terça-feira que contratos digitais estão equiparados aos documentos físicos para o caso de execução de uma dívida, abrindo espaço para que bancos e fintechs acionem devedores mais rapidamente e, com isso, reduzam o custo de financiamentos e empréstimos.

Usados cada vez mais por bancos, fundos de investimento e previdência, os contratos digitais eram cobrados na Justiça em ações de conhecimento, cuja tramitação média chega a dez anos de duração, em vez de ações de execução, que podem levar até um ano quando o devedor possui recursos para honrar a dívida.
O caso em questão envolvia um recurso especial do fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica (Funcef) e foi decidido por maioria pela 3ª Turma do STJ nesta terça-feira, 15/05.

Ao reconhecer a validade de contratos digitais, o STJ dá o primeiro passo para que acordos feitos por meio de aplicativos de celular ou pela Internet tenham o mesmo rito que documentos em papel com testemunhas e assinado pelo devedor, por exemplo, explicou Bruno Batista Lobo Guimarães, do Viveiros Advogados.

“A decisão do STJ caminha numa tendência de evoluir junto com as tecnologias que vem por aí”, apontou. “Por outro lado traz segurança jurídica não só para os consumidores, mas principalmente para instituições que ofertam crédito. Tendo mais segurança jurídica e caminhos menos tortuosos para buscar o inadimplente, a tendência é que o crédito fique mais barato no longo prazo.”

A inovação do STJ não tem caráter vinculante, o que permite a cortes estaduais não reconhecerem a validade de contratos virtuais automaticamente, ao mesmo tempo em que advogados podem usar o precedente do tribunal superior para buscar uma solução mais rápida para dívidas. A questão vai continuar em pauta no STJ. Depois de equiparar a validade de contratos físicos e digitais a um título executivo, que pode ser cobrado diretamente em ações de execução, futuras decisões do STJ devem delimitar os critérios para que um contrato digital tenha esse status, segundo Guimarães.


Cloud Computing
Apps e banco de dados são o carro-chefe das ofertas de PaaS

Maior parte das ofertas está direcionada para computação sem servidor, Inteligência Artificial e Machine Learning, observa o Gartner. A receita total do mercado de PaaS deverá atingir US$ 20 bilhões em 2019 e ultrapassará US$ 34 bilhões em 2022.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Ministério da Economia quer privatizar o financiamento à inovação

Além das empresas estatais de TICs como Serpro, Dataprev, Telebras e Ceitec, lista da secretaria de desestatizações , comandada por Salim Mattar, inclui a Finep, agência de fomento do MCTIC, e o próprio BNDES.

Com mais IA, biometria e big data, CNH Digital pula de 3 mil emissões/dia para 18 mil/dia

O cruzamento de dados biográficos e biométricos deu resultado e governo federal quer uma plataforma multicanal para atender a demanda de serviços digitais, revela o secretário de governo digital, Luiz Felipe Monteiro. Algoritmos também ganham destaque.

Rede GoB2B quer ser a plataforma de negócios global do Brasil

Empresa responsável pela criação da iniciativa reuniu um banco de dados com mais de 700 mil normas que permite uma companhia brasileira negociar, via rede, com qualquer outra global, sem intermediários apenas pela descrição do produto procurado, conta o dono da patente, Pierre Grossmann.

PwC: Brasil entra na segunda onda dos carros autônomos

Estudo da consultoria,publicado pelo site Autos Giros, mostra que o automóvel está deixando de ser uma propriedade para se tornar ‘apenas’ um veículo para a mobilidade. Mudança estrutural imposta pela tecnologia determina estratégias ousadas.

BNDES dobra financiamento e chega a R$ 30 milhões para projetos de Internet das Coisas

Investimentos somam R$ 88 milhões e vão viabilizar 15 projetos-piloto, tocados por 11 instituições, nas áreas de saúde, rural e cidades inteligentes.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G