Home - Convergência Digital

Ataques de ransomware crescem 116% em smartphones Android

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 16/05/2018

Os ataques de ransomware se tornaram uma das maiores ameaças à segurança das pessoas e empresas, causando perda de dados e resultando em pagamentos de resgates. Embora a maioria desses ataques ainda aconteça em PCs, um outro alvo bastante popular surgiu: os smartphones Android. De acordo com especialistas em ransomware da Avast, o ransomware no Android teve um aumento de 72% no terceiro trimestre de 2017 e um crescimento ainda maior de 116% no quarto trimestre do último ano, quando ataques de grandes proporções ocorreram.

O ransomware é um malware que sequestra os dados do dispositivo e obriga o usuário a pagar um resgate. Geralmente, assume uma das duas formas: o ransomware crypto, que bloqueia arquivos no dispositivo para que não possam ser abertos; ou o ransomware de bloqueio, que trava o aparelho para que não seja mais acessado. Nestes casos, os cibercriminosos exigem pagamentos feitos normalmente em criptomoedas para o desbloqueio dos arquivos ou do dispositivo.

Para atacar smartphones Android, os cibercriminosos usam golpes de phishing e táticas de engenharia social. Frequentemente, o ransomware vem disfarçado como um aplicativo que parece ser seguro apenas para convencer o usuário a fazer o download do app e, então, obter as permissões do dispositivo para bloqueá-lo. Outra maneira de ser exposto ao ransomware é através de links de phishing enviados por email, mensagem de texto ou aplicativo de mensagens, bem como por meio de solicitações falsas para executar atualizações de software ou adicionar plugins.

Caso um usuário seja vítima de um ataque de ransomware, no qual o smartphone é bloqueado, será preciso reinicializar o dispositivo no Modo de Segurança, anular os privilégios de Administrador do Dispositivo (se concedido ao app malicioso) e excluir o aplicativo, o programa ou o plug-in que causaram o problema. Para ajudar os usuários a enfrentar essa questão, a Avast compartilha alguns passos para inicializar o smartphone no Modo Segurança*:
 
Pressione e segure o botão liga / desliga do smartphone;

Um botão "desligar" aparecerá na tela, permitindo que desligue o dispositivo;

Ligue o dispositivo novamente, pressionando e mantendo pressionado o botão liga / desliga enquanto pressiona simultaneamente os botões para aumentar volume e diminuir volume;

Quando o dispositivo ligar, procure pelas palavras Modo de Segurança na parte inferior da tela.

Vá para Configurações> Aplicativos> Gerenciar Aplicativos e encontre e desinstale o aplicativo corrompido.

* O processo de Modo de Segurança pode variar um pouco entre os diferentes dispositivos Android, por isso, é recomendado consultar o manual do usuário.

Se mesmo assim o usuário não conseguir inicializar no Modo de Segurança ou não resolver o problema, a única opção será redefinir o dispositivo com as configurações de fábrica. Isso resolverá o problema, mas também apagará os dados e as configurações armazenados no aparelho. No entanto, se o usuário fizer o backup do dispositivo regularmente, não terá problemas para recuperar a maioria das informações, se não todas.

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/08/2018
Brasil é o alvo para ataques de phishing móveis na AL

16/05/2018
Ataques de ransomware crescem 116% em smartphones Android

06/09/2017
Ransomware para Android cresce 181% em seis meses

21/08/2017
Google lança sistema Android 8.0 com proteção para apps inseguros

17/04/2017
Google vai abrir Android a outros buscadores na Rússia

03/04/2017
Android supera o Windows e vira sistema operacional mais usado no mundo

15/03/2017
Google lança curso para brasileiro de certificação em Android

07/03/2017
Europa: Google segue usando o Android para práticas anticompetitivas

17/02/2017
Android e IOS estão em 99,6% dos smartphones vendidos

02/12/2016
Vírus para Android 'Gooligan' rouba um milhão de contas do Google

Destaques
Destaques

4G: Belo Horizonte tem melhor cobertura, Porto Alegre maior velocidade

Estudo da OpenSignal indica que nas 14 maiores cidades brasileiras o sinal de LTE está disponível pelo menos 73% do tempo, acima dos 66% da média nacional.

América Latina restringe espectro e fica longe da meta da UIT

Até setembro, de acordo com a 5G Americas, foram concedidos, em média, na região, 363,8 MHz de espectro para a oferta de serviços móveis na América Latina.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site