Convergência Digital - Home

Governos estão com apetite para o uso da nuvem, diz diretor da AWS

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 16/05/2018

Os ventos são favoráveis para o uso crescente da computação em nuvem, notadamente pelo esforço de governos, sejam federal, estaduais ou, até mesmo, municipais. Das soluções propiciadas por startups para dilemas urbanos até a digitalização em larga escala dos serviços públicos há um apetite para a nuvem, segundo aposta o porta voz mundial da AWS para o setor público, Jeff Kratz.

“Temos visto governos com papel proativo por toda a América Latina e particularmente no Brasil. Já trabalhamos com vários ministérios, com governos estaduais, com municipalidades. E parece que há um aumento no apetite, seja pela redução da burocracia, pelas reformas, pela digitalização. Os próprios cidadãos querem acelerar”, afirma Kratz em entrevista ao Convergência Digital.

Ele destaca iniciativas relacionadas a cidades digitais, como a proposta da startup catarinense Camerite, que lançou em São Paulo uma solução que compartilha imagens gravadas por câmeras particulares com os órgãos de segurança pública. Ou, ainda, o aplicativo móvel que oferece serviços de ERP para prefeituras pequenas que não têm recursos para adquirir as principais soluções de mercado. “Há soluções aqui que mostramos em outros países e eles se perguntam porque ainda não tiveram essa ideia”, diz o executivo.

Segundo ele, governos têm três responsabilidades centrais nesse tema: modernizar a legislação para promover setores tecnológicos; incentivar o desenvolvimento de startups e criar políticas públicas que premiem a inovação. Cenário favorecido pelo interesse da própria administração em conhecer e usar os novos recursos.

“A nuvem permite a uma startup ter as mesmas garantias que grandes empresas ou administrações. Dá flexibilidade, escalabilidade e segurança. Para os governos, isso também significa escalar para mais quando há demanda e desativar quando não mais necessário, sem preocupações de legado, por exemplo. E vemos o governo curioso para implementar nuvem e aprender.”

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Vivo já têm seis data centers virtualizados no Brasil

"Todo núcleo de voz já está virtualizado, como o de dados também", informa o diretor de planejamento e de redes da Vivo, Átila Branco.

Google mantém Brasil fora da estratégia de data center na América Latina

Companhia está investindo US$ 140 milhões para triplicar o tamanho do data center no Chile, com a geração de 1200 empregos diretos e indiretos. No Brasil, o regime especial para datacenters não sai do papel, como todas as ações de políticas públicas para TICs.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Dos ambientes offline à estratégia MultiCloud

Por Fabio Gordon*

É preciso reconhecer a necessidade de mudança, entender que o seu data center de 20 anos não vai mais suportar os negócios digitais. É imprescindível fazer um diagnóstico do seu ambiente de TI e começar a mudar. E rápido, porque é provável que os seus competidores já estejam fazendo isso.

Nuvem é o agora e o futuro da competitividade

Por Artur Hansen*

Em cloud, todo investimento é hermético, organizado de acordo com as justas necessidades de cada empresa.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site