TELECOM

Sem novas fontes de recursos, MCTIC volta a apostar no Fust

Luís Osvaldo Grossmann ... 23/05/2018 ... Convergência Digital

Diante do insucesso em materializar novos recursos para a expansão da infraestrutura de telecomunicações, o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações vai retomar uma agenda antiga: alterar a lei do Fust para permitir usar o fundo em redes de banda larga, além de garantir que o dinheiro seja mesmo aproveitado pelo setor.

“Tendo em vista o PLC 79/16, entendemos que é muito urgente encaminhar uma solução para o Fust. Claro que iniciativas dessa espécie já existem. Segundo consta, 61 projetos na Câmara e 19 no Senado tratam dessa matéria. Mas um estudo da Anatel indica que seria interessante uma iniciativa do governo para fazer alteração nessa legislação. É bastante relevante encaminhar isso e vamos construir uma proposta de governo e se possível dar andamento a isso ainda neste ano”, afirma o secretário de Telecomunicações do MCTIC, André Borges.

Embora expressamente sustente que o PLC 79 teria condições de virar lei ainda em 2018, na prática não dá para contar com os sonhados recursos que supostamente seriam liberados pela transformação das concessões de telefonia em regime público para autorizações em regime privado. Os termos de ajustamento de conduta, que trocariam multas por compromissos de investimento, também não vingaram. TACs da Oi e da Telefônica terminaram negados pela Anatel e os próximos na fila não têm a magnitude desses.

“O PLC 79 ainda não aconteceu e mesmo que venha tem a possibilidade de as empresas não adaptarem. Também não será com TAC, nem com as obrigações dos editais que vamos resolver. Mas tendo as políticas definidas, uma futura utilização do Fust já estará devidamente pautada”, afirma Borges referindo-se aos planos de conectividade, do MCTIC, ou de estruturas de redes de telecom, da Anatel.

“Já existe uma minuta e a ideia é receber contribuições de várias áreas do governo para darmos um encaminhamento formal. A política [de conectividade] e o trabalho sendo concluído pela Anatel [PERT] já indicam as destinações, redes de transporte, redes de acesso. O que falta é ajustar em que momento o fundo voltará para o setor. Como tem defendido o ministro Gilberto Kassab, isso pode ser feito por fases, para não impactar diretamente o novo governo”, completa o secretário.


Internet Móvel 3G 4G
5G: redes comerciais na América Latina em 12 a 18 meses

Crescimento rápido do 4G abre espaço para investimentos no 5G, afirma a 5G Americas. América Latina pode fechar 2018 com 258 milhões de conexões LTE ativas, incluindo o M2M.

Telefónica conduz projeto de transformação digital da Avianca

O acerto terá validade de cinco anos e inclui serviços de voz tradicional, conectividade de dados, apoio de infraestrutura (LAN/WLAN/Centro de cabos), segurança digital e soluções de redes definidas por software (SDN).

Banda larga patina no Brasil por falta de recursos para a infraestrutura

Um estudo elaborado pela consultoria Oliver Wyman,  sustenta a obsolescência da telefonia fixa e a necessidade de maiores investimentos em banda larga. Defende ainda que o momento é o de revisar o modelo de Telecomunicações.

Megaoperação de fiscalização da Anatel impede a venda de 25 mil equipamentos irregulares

Operação aconteceu nos dias 22, 23 e 24 de maio, em sete estados: São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Bahia.

Europa costura legislação mais leve para telecom em troca de investimentos

Segundo a agência Reuters, parlamentares e governos do bloco fecharam acordo informal para o novo marco regulatório das comunicações eletrônicas, com metas de aprovação no Parlamento Europeu ainda no início de junho.

TV por assinatura: Oi fica cada vez mais perto da Vivo

Mercado segue com sangria de assinantes e fechou abril com 17,97 milhões de contratos ativos. Na briga das operadoras, Grupo Claro tem larga vantagem sobre a Sky/AT&T na disputa pela liderança.

Proposta da Anatel reduz alíquota do Fistel a zero e amplia uso do Fust

Minuta de projeto de lei apresentada com o plano estrutural de redes eleva o fundo de universalização de 1% para 3% da receita e obriga o uso dos recursos em telecom, informou o conselheiro da agência reguladora, Aníbal Diniz.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G