Home - Convergência Digital

Copa do Mundo está aí. Sua empresa já definiu a rotina de trabalho?

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 29/05/2018

Faltam poucos dias para o evento esportivo preferido dos brasileiros começar. A Copa do Mundo, que desta vez acontecerá na Rússia, terá início no próximo dia 14. O Brasil entra em campo no dia 17, um domingo, às 15h, contra a Suíça. Até aí, tudo certo. Mas a partida seguinte será no dia 22, uma sexta-feira, às 9h, contra a Costa Rica. O terceiro jogo da primeira fase será no dia 27, uma quarta-feira, às 15h, contra a Sérvia. Como em todo ano de Copa, os gestores se perguntam: liberar a equipe, trabalhar normalmente ou aproveitar os jogos para confraternizar?

De acordo com o Ministério do Planejamento, ainda não foi definida nenhuma alteração no calendário. Os funcionários públicos estaduais e municipais vão depender das decisões de cada prefeito e governador. A cidade de Ribeirão Pires, na Grande São Paulo, já definiu que será ponto facultativo todo o dia 22 e no dia 27, depois das 12h. O Banco Central anunciou mudança nos horários em que os bancos funcionarão nos dias de jogos do Brasil. Quando as partidas forem às 9h, a agências vão abrir das 13h às 17h. Quando forem às 11h, os bancos ficarão abertos das 8h30 às 10h30 e das 14h00 às 16h00. Quando o jogo acontecer às 15h, os clientes terão atendimento somente das 9h às 13h.

No setor privado, a decisão ficará a cargo dos gestores. Logicamente, essa não é uma decisão fácil e, precisa levar em consideração muitas variáveis. Só na primeira fase serão dois dias com pelo menos meio período comprometido. E, conforme for passando de fase, mais jogos em horários comerciais devem acontecer, e esses serão todos nos horários das 11h e 15h. Caberá a cada gestor decidir se libera os colaboradores para assistirem aos jogos em casa, se assistem aos jogos juntos na própria empresa ou simplesmente mantém tudo funcionando normalmente.

Para o empresário e sócio fundador da ActionCOACH São Paulo, Marcos Guglielmi, ignorar a existência dos jogos e manter a empresa funcionando como se nada estivesse acontecendo não parece uma alternativa muito viável. A menos que a empresa tenha algumas funções vitais e que não possa parar de forma alguma, essa não é a opção mais indicada. A Copa é um evento que mexe com a população, tornando-se o assunto mais comentado do país inteiro. Então, se a empresa não pode parar, a sugestão é propor um rodízio na equipe, a fim de que todos possam ter a oportunidade de assistir pelo menos um jogo. Dessa forma, ninguém se sentirá perseguido ou prejudicado.

Liberar os colaboradores para assistirem os jogos em casa é uma opção que agrada muitos funcionários, mas pode desagradar os empreendedores. Além de a empresa ficar vazia durante o jogo, é preciso levar em consideração também o tempo de deslocamento, sendo necessário parar pelo menos uma hora antes e retornar uma hora depois do término do jogo. Isso se não levarmos em consideração que o tempo de deslocamento nos grandes centros urbanos costuma ser muito superior a isso.

Por fim, a terceira opção, a de assistir os jogos na empresa, parece a mais razoável. Dessa forma, o tempo de ociosidade será menor. Além disso, é inquestionável o efeito que essa atividade pode proporcionar em termos de clima organizacional. A empresa pode preparar o ambiente com bandeiras, promover o sorteio de brindes e preparar alguns petiscos para a hora da partida. A interação proporcionada entre as equipes pode ser de grande valia para o entrosamento das pessoas.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

11/06/2018
Provedora de TI nacional abre vaga de emprego na Austrália

04/06/2018
Empresa de TI abre 50 vagas para trainees em Londrina e São Paulo

29/05/2018
Copa do Mundo está aí. Sua empresa já definiu a rotina de trabalho?

28/05/2018
Freelancers no Brasil: data mining, segurança e Web em alta. Software e apps em baixa

24/05/2018
Não deixe os maus hábitos destruir a sua rotina de trabalho

23/05/2018
Greve na BBTS, ex-Cobra Tecnologia, afeta caixas eletrônicos do Banco do Brasil

14/05/2018
Interação com Robôs é um dos temas para seleção de bolsa de estudo do Google no Brasil

10/05/2018
Empresa de TI abre 60 vagas em 12 cidades

09/05/2018
Empresa abre 300 vagas para profissionais de TI

04/05/2018
Enrolou no currículo? Você cometeu um erro fatal!

Veja mais artigos
Veja mais artigos

eSocial desafia a rotina dos Recursos Humanos

Por Juliana Andrade*

Chegou a hora de as empresas tirarem proveito da robotização, especialmente, na análise de cadastros para observar se há ou não alguma informaçaõ que destoe da atualidade. O regime fiscal online exige a reparação dos dados.

Destaques
Destaques

Flexibilização no trabalho: prática bem longe da realidade no Brasil

Pesquisa mostra que 75% dos brasileiros ainda trabalham no formato tradicional: no escritório e no horário comercial. Estudo mostra ainda que 58% das empresas não fornecem recursos suficientes para viabilizar o home office.

Juízes do Trabalho: Reforma trabalhista só vale depois da sua entrada em vigor

Decisão foi tomada por mais de 700 juízes e desembargadores. Para eles, a Lei 13.467/2017 só deve valer para processos e contratos iniciados após 11 de novembro de 2017, quando a legislação entrou em vigor.

Lei Trabalhista: TST decide que demissão só pode ser homologada no sindicato

Tema é controverso, mas o ministro Alexandre Agra Belmonte decidiu em setença que "se o empregado tiver mais de um ano de serviço, o pedido de demissão somente terá validade se assistido pelo seu sindicato".

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site