INTERNET

Facebook sofre pressão nos EUA por compartilhar dados com Huawei, Lenovo e TCL

Convergência Digital ... 06/06/2018 ... Convergência Digital

A situação do Facebook piorou nos Estados Unidos. Dois importantes congressistas dos Estados Unidos - o republicano Greg Walden e o democrata Frank Pallone-criticaram a rede social por não ser mais transparente no compartilhamento de dados, depois que a empresa disse ter colaborado com pelo menos quatro empresas chinesas, incluindo uma fabricante de smartphones, o que gerou preocupações de segurança nos EUA.

Membros do Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados, os congressistas afirmaram que faltou transparência ao presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckberg. Nesta terça-feira, 05/06, o Facebook disse que a Huawei, a fabricante de computadores Lenovo e as produtoras de smartphone OPPO e TCL estavam entre cerca de 60 empresas no mundo que receberam acesso a alguns dados de usuários, após assinarem contratos para recriarem experiências como as do Facebook para seus usuários.

A Huawei, terceira maior fabricante de smartphones do mundo, está sendo investigada por agências de inteligência norte-americanas que argumentam que as empresas de telecomunicações chinesas oferecem uma oportunidade para espionagem estrangeira e ameaçam infraestruturas críticas dos EUA, algo que os chineses vem constantemente negando.  O Facebook reportou que vai encerrar os acordos com as empresas chinesas.

Membros do Congresso mostraram-se preocupados após o The New York Times reportar domingo sobre a prática, dizendo que dados de amigos de usuários poderiam ter sido acessados sem o consentimento explícito deles. O Facebook negou a informação e disse que o acesso a dados era para permitir que seus usuários acessassem características das contas em dispositivos móveis.

O senador Mark Warner, vice-presidente do Comitê de Inteligência, e que perguntou ao Facebook se a Huawei estava entre as empresas que receberam dados de usuários, disse em um comunicado que o Comitê de Inteligência do Congresso tinha levantado preocupações sobre a Huawei já em 2012.

“A notícia de que o Facebook forneceu acesso privilegiado ao API do Facebook a fabricantes de dispositivos como Huawei e TCL levanta preocupações legítimas e eu espero ansiosamente para saber mais sobre como o Facebook garantiu que informações sobre seus usuários não foram enviadas para servidores chineses”, disse Warner. API, a sigla em inglês para interface de programação de aplicações, essencialmente especifica como componentes do software deveriam interagir.

Resposta

“O Facebook, assim como muitas outras empresas de tecnologia dos EUA, tem trabalhado com elas e com outras fabricantes chinesas para integrar seus serviços nesses telefones”, disse Francisco Varela, vice-presidente de parcerias móveis do Facebook, em comunicado. “As integrações do Facebook com Huawei, Lenovo, OPPO e TCL foram controladas desde o início - e nós aprovamos as experiências com o Facebook que essas empresas desenvolveram.”

Varela acrescentou que “dado o interesse do Congresso, nós quisemos deixar claro que todas as informações dessas integrações com Huawei estão armazenadas no dispositivo, não nos servidores da Huawei”.

*Com informações da Huawei


2018: o ano para o Facebook apagar da sua história

Rede social admitiu que houve roubo de dados de 29 milhões de usuários na brecha de segurança descoberta no mês passado. De 15 milhões de usuários violados, foram roubados dois conjuntos de informações: nome e detalhes de contato, incluindo número de telefone, e-mail ou ambos, dependendo do que os indivíduos tinham em seus perfis.

Brasil é o segundo país do mundo a ter portal do Cidadão do Facebook

Ferramenta, criada por conta das eleições nos EUA em 2016, permite a conexão entre eleitores e autoridades eleitas.

Teles seguem governo dos EUA e processam Califórnia contra neutralidade

Quatro associações de empresas do setor de telecom dos Estados Unidos ingressaram na Justiça para tentar bloquear a legislação estadual que retomou regras para a oferta de internet.

Brasil chega aos 4 milhões de endereços ‘.br’

Marca atingida neste 1º/10 inclui as mais de 120 categorias de domínios, sendo que o ‘com.br’ é o mais popular, com 3,6 milhões, ou 91% dos registros. Desse total, 1 milhão já são de registros no padrão mais seguro conhecido como DNSSEC.

Abranet: conceito de ‘pequeno’ da Anatel desconsidera realidade da Internet

Associação Brasileira de Internet adverte à agência que 68% do segmento tem no máximo 500 clientes. Só 158 empresas chegam a 5 mil acessos. "É um risco classificar todos da mesma maneira", sinaliza o representante da entidade, Edmundo Matarazzo.

Revista Abranet 25 . ago-set-out 2018
Veja a Revista Abranet nº 25 Ordenar o uso e organizar o compartilhamento das infraestruturas aérea e terrestre são medidas imperativas para as empresas de energia, telecomunicações e de internet. E muito mais...
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G