Convergência Digital - Home

Apenas 16% das PMEs brasileiras usam capacidade de processamento em nuvem

Convergência Digital
Ana Paula Lobo* - 07/06/2018

Pela primeira vez, os serviços de computação em nuvem entraram na pesquisa TIC Empresas 2017, lançada nesta quarta-feira (6) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

No ponto referente ao uso de cloud, o estudo revela que 27% das empresas usam esse tipo de serviço para e-mail, 20% utilizam software de escritório, 25% usam armazenamento de arquivos ou bancos de dados e 16% usam capacidade de processamento em nuvem. Dado a se considerar é que as PMEs têm muito por crescer como mercado em cloud no país.

O levantamento aponta ainda que a proporção de empresas que possuem perfil nas redes sociais chega a 70%. Das empresas que estão presentes nesse tipo de plataforma on-line, 60% contam com uma área ou pessoa responsável pelo monitoramento das redes sociais e 29% terceirizam esse serviço.

A pesquisa TIC Empresas 2017 também investigou a infraestrutura de acesso e atividades que as empresas brasileiras desempenharam on-line. O uso da conexão via cabo apresentou um aumento significativo entre 2015 e 2017, passando de 37% para 51%, ao passo que o uso da conexão DSL, via linha telefônica, diminuiu de 70% para 63%. O uso de conexão via fibra ótica se encontra estável: em 2015, 46% das empresas possuíam esse tipo de conexão, enquanto em 2017 eram 49%.

Entre as atividades analisadas, o uso de mensagens instantâneas ganhou mais espaço, tendo crescido, entre 2015 e 2017, de 62% para 70%. O pagamento de impostos e taxas (72%) é a principal transação realizada por meio da Internet entre empresas e governo, sendo menos frequente a interação com o governo para participação em licitações e pregão eletrônico (21%) e para aquisição de bens ou serviços de organizações governamentais (6%).

Já no que diz respeito ao comércio eletrônico, 66% das empresas declararam que realizam compras on-line, enquanto a venda é realizada por 22% das mesmas. O percentual de empresas que vendem on-line encontra-se num patamar de 10 pontos percentuais superior ao verificado em 2011, quando 12% vendiam pela Internet. Entre as empresas que não venderam on-line, 50% disseram que preferem o modelo comercial atual, enquanto 49% disseram que os produtos da empresa não são adequados para formas de comércio on-line.

Realizada entre abril e agosto de 2017, a pesquisa TIC Empresas mede o acesso e o uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC) entre as pequenas, médias e grandes empresas brasileiras. Foram entrevistadas 7.062 empresas de pequeno, médio e grande porte. Em 2017, a pesquisa também foi realizada entre as microempresas, a partir de questionário adaptado a esse público específico. Edições anteriores da pesquisa específica para microempresas foram realizadas pelo Cetic.br em 2007 e 2010. A pesquisa com microempresas, realizada no mesmo período, contou com 1.502 entrevistas.

Para acessar a pesquisa TIC Empresas 2017 na íntegra, incluindo tabelas completas de proporções, totais e respectivas margens de erro, bem como rever a série histórica, visite http://cetic.br/pesquisa/empresas/indicadores. Compare a evolução dos indicadores a partir da visualização de dados em http://data.cetic.br/cetic/explore?idPesquisa=TIC_EMP.


Destaques
Destaques

CNJ não libera contrato de R$ 1,3 bilhão do TJ/SP com a Microsoft

Mas autoriza o prosseguimento das negociações entre as partes. Decisão final sairá em plenária, ainda não agendada.

Big data e Analytics têm receita projetada em R$ 16,8 bilhões

A cloud pública também mostra crescimento e deve chegar a R$ 10 bilhões de receita no final do ano, de acordo com estudo da IDC, encomendado pela ABES. Com relação à Inteligência Artificial, o levantamento indica que, no Brasil,15,3% das médias e grandes empresas têm essa tecnologia entre as principais iniciativas e espera-se que isso dobre nos próximos quatro anos.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site