Convergência Digital

BC às instituições: "Não podemos repetir os erros do passado."

Da redação - 12/06/2018

A abertura da 28ª edição do Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras (Ciab Febraban) , nesta terça-feira, 12/06, foi marcada por uma série de importantes recados dados pelo Banco Central aos bancos.

Em seu pronunciamento, Otávio Ribeiro Damaso, diretor de Regulação do Banco Central do Brasil (Bacen), disse que a inovação está modificando o sistema financeiro e que o Bacen, como órgão regulador, tem o papel de viabilizar essa inovação, mas sem fugir de sua responsabilidade principal de garantir a estabilidade financeira através das ações mais adequadas.

Damaso destacou iniciativas como a recente regulamentação que estabelece regras de acordo com o porte e os serviços oferecidos pelas instituições – aqui as fintechs ganham independência em relação às instituições financeiras, garantindo maior competitividade. O diretor também falou a respeito da regulação da abertura de contas remotamente, o que acelera a inclusão bancária.

Em um de seus recados aos bancos, Damaso lembrou a regulamentação que obriga a concessão de crédito ao Microempreendedor Independente (MEI). Até recentemente, esses profissionais precisavam buscar crédito como pessoa física, a juros mais elevados.

Outra mensagem transmitida por Damaso tem relação com a necessidade de garantir a interoperabilidade dos sistemas financeiros. “Não podemos repetir os erros do passado”, alertou. “O uso do blockchain deve apoiar a indústria e garantir a interoperabilidade e a troca de dados entre as instituições, sejam elas novatas ou mais antigas.”

Investimentos

Ainda na abertura do evento, Murilo Portugal, presidente da Febraban, falou sobre os investimentos realizados pelo setor financeiro em tecnologia. Os bancos investiram mais de R$ 19,5 bilhões em TI em 2017, registrando crescimento de 5% em relação ao ano anterior.

Maurício Minas, presidente do Conselho do Ciab, membro do Conselho de Administração e vice-presidente executivo do Banco Bradesco, citou dados da pesquisa divulgada no início de junho pela Febraban, que aponta o mobile como principal meio de relacionamento dos clientes com os bancos. Os dispositivos móveis foram utilizados para realizar 35% das transações bancárias feitas no Brasil em 2017.

Apesar do elevado índice de utilização, Minas afirmou que os bancos precisam ainda entender como trazer usuários de celular para o banco. "Ainda há espaço para crescer em mobile. No Brasil estamos abaixo de 50%, enquanto nos países desenvolvidos, a taxa de utilização desse canal é superior aos 80%", disse.

Inteligência Exponencial

O evento acontece entre os dias 12 e 15 de junho, sob o tema central Inteligência Exponencial. "O tema sugere o tamanho dos desafios e o caminho que precisa ser seguido para enfrentar esses desafios", completou Portugal.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis
Bradesco: novos concorrentes vão vir da inovação, mas competição não assusta

Para o diretor de Canais Digitais do Bradesco, Marcelo Frontini, não importa de onde venha o competidor se o cliente estiver satisfeito com o serviço prestado.

5G vai impulsionar serviços que precisam de baixa latência

Nova tecnologia vai estar inserida em qualquer segmento de mercado, sustenta Carlos Alberto Camardella, consultor de Engenharia de Telecom da Claro Brasil.

Banrisul planeja uma plataforma digital independente

Instituição está redefinindo a oferta do mobile banking, revela o diretor de TI, Jorge Krug.

Bradesco Seguros prioriza robótica para mudar a percepção do cliente

Grupo investe cerca de R$ 400 milhões por ano em tecnologia, e as novas tendências nessa área determinam um novo momento na relação com o usuário, analisa o diretor de TI, Curt Zimmermann.


Ciab Febraban 2018 - clique aqui e confira a cobertura completa.
Editora Convergência Digital
Copyright © 2005-2018 Editora Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site