GOVERNO » Compras Governamentais

Governo faz pregão coletivo para material de informática e almoxarifado

Luís Osvaldo Grossmann* ... 12/06/2018 ... Convergência Digital

O Ministério do Planejamento realiza na sexta, 15/6, o primeiro pregão eletrônico conjunto para compra de serviços continuados de fornecimento de “almoxarifado virtual” para suprimentos de materiais de informática e de expediente. O edital pode ser conferido neste link.

Trata-se de uma ata de registro de preços com validade de 12 meses, com valor global estimado em R4 6,4 milhões. Segundo o edital, esse valor compatibilizando com o ticket mínimo de R$ 200 equivale a 32.086 pedidos de fornecimento para o período de um ano. Os quantitativos foram projetados com base nas compras dos últimos três anos.

A disputa se dará pelo menor preço global e a ata permite adesão até o dobro do valor global estimado. O objetivo expresso é ser a única aquisição a atender todas as unidades da administração federal direta em Brasília. Como explica o Planejamento, “com a medida, os órgãos públicos deixarão de realizar processos licitatórios próprios para adquirir itens de material de escritório”.

O modelo busca repetir o que foi implementado com a contratação de serviço de transporte para os servidores públicos na capital, onde a partir de um pregão criou-se um serviço por demanda via aplicativo móvel, assumidamente inspirado em apps como Uber, 99 e assemelhados.

O “almoxarifado virtual”, portanto, diz respeito ao fornecimento dos suprimentos de acordo com as necessidades e sob demanda. “A tendência, no médio e longo prazo, é de que os níveis de estoque sejam significativamente reduzidos, podendo ser zerados, assim como eventuais perdas por dimensionamento ou armazenamento inadequados”, alega o Planejamento.

O governo estima uma economia de R$ 5,8 milhões por ano – com a redução da despesa anual com esses materiais de R$ 18,9 milhões para R$ 13,1 milhões. Adicionalmente, espera realocar em outras funções os servidores hoje encarregados dos almoxarifados e liberar 6,7 mil metros quadrados de espaço físico, alguns deles alugados.

Segundo o Planejamento, serão definidos períodos para realização de pedidos, evitando-se entregas diárias na mesma instituição, primando pelo planejamento e equilíbrio da operação logística. Isso será concretizado com o uso de tecnologia da informação, por meio de plataforma customizada que funcionará como uma loja virtual específica para o governo federal.

O fornecedor contratado prestará os serviços associados ao processo logístico de fornecimento de suprimentos de escritório, tais como armazenamento, separação e distribuição nas instituições. A proposta é fomentar o planejamento mensal dos órgãos e reduzir custos administrativos.

* Com informações do MPOG


Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.

Serpro estuda redução de jornada para cobrir eventual reoneração da folha

Informação veio através de comunicado da diretoria da empresa no Rio de Janeiro, que alega que a folha de pagamentos já alcança 70% da receita líquida e não teria como voltar a assumir um aumento de 20% na tributação pela folha.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G