Convergência Digital

Smartphones são o centro dos negócios dos bancos

Ana Paula Lobo - 18/06/2018

Se existe um setor que colocou os smartphones no centro do negócio foi o mercado financeiro, observa o diretor e fundador da Fóton, Mario Malagutti. “Smartphone é chave. Chegou para ficar. Todos os clientes têm. É onipresente. Além disso é fácil, ágil, rápido, em qualquer lugar. Quando você demanda que a pessoa fale com o gerente para fazer uma aplicação financeira, o público mais novo já se incomoda. Então o smartphone é estratégico”, avalia o executivo.

De acordo com a pesquisa Febraban de tecnologia bancária o mobile banking saltou de 18,6 bilhões de transações em 2016 para 25,6 bilhões, enquanto as feita pela internet foram 15,5 bilhões em 2016 e 15,8 bilhões em 2017. O banco pelo celular já representa pouco mais de um terço (35%) das transações bancárias, à frente da internet (22%), ATMs (14%) e PoS (13%).

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Malagutti diz que o movimento da mobilidade vai além do banco eletrônico, em adaptação para se tornar disponível mesmo quando os clientes estão fazendo outras atividades online. “Não é só mobile banking, mas a integração de serviços para atender um consumidor mais exigente e isso abre frente para os provedores". Assistam a entrevista.


Bradesco: novos concorrentes vão vir da inovação, mas competição não assusta

Para o diretor de Canais Digitais do Bradesco, Marcelo Frontini, não importa de onde venha o competidor se o cliente estiver satisfeito com o serviço prestado.

5G vai impulsionar serviços que precisam de baixa latência

Nova tecnologia vai estar inserida em qualquer segmento de mercado, sustenta Carlos Alberto Camardella, consultor de Engenharia de Telecom da Claro Brasil.

Smartphones abrem novo ciclo de bancarização no Brasil

Quase metade da população brasileira ainda não é bancarizada e as novas tecnologias, em especial, as criadas para os dispositivos móveis vão gerar produtos melhores e preços também melhores para romper a barreira de entrada, diz o chairman da Everis, Antonio Carlos Valente.

BRQ: análises de dados são fonte extraordinária de novas receitas

Para o vice-presidente de Serviços Financeiros da empresa, José Antônio Afonso Pires, os bancos vão criar ainda mais valor com o uso das novas tecnologias, em especial, do big data e do blockchain.


Ciab Febraban 2018 - clique aqui e confira a cobertura completa.
Editora Convergência Digital
Copyright © 2005-2018 Editora Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site