GOVERNO

Entidades de TICs pedem urgência para Lei de Dados Pessoais no Senado

Ana Paula Lobo ... 26/06/2018 ... Convergência Digital

Uma audiência pública que acontecerá na Comissão  de Assuntos Econômicos nesta terça-feira, 26/06, definirá o futuro da Lei de Proteção de Dados Pessoais no Brasil. Em entrevista ao Convergência Digital, o relator do PL, o senador Ricardo Ferraço, antecipou que ouviria 'derradeiramente as opiniões sobre o projeto'.

Antes mesmo da sua realização, entidades setoriais de TICs, entre elas, Brasscom, Assespro, Fenainfo e ABES, unidas à Proteste e à Coalização dos Direitos da Rede, lançaram um manifesto de apoio à aprovação urgente da Lei de Dados Pessoais.

O documento frisa que vários países já contam com regramentos de proteção de dados pessoais e o Brasil não pode ficar de fora em um momento de transformação digital. As entidades pedem " Uma lei de proteção de dados clara e principiológica, que equilibre a posição central do indivíduo com o dinamismo econômico de um país criativo e inclinado à inovação, como o Brasil, é essencial para catalisar competitividade".

O portal Convergência Digital reproduz o texto do manifesto encaminhado pelas entidades de TICs ao Senado Federal

MANIFESTO PELA APROVAÇÃO DA LEI DE PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS

Em defesa da aprovação, pelo Senado, do Projeto de Lei da Câmara nº 53 de 2018

São Paulo, 26 de junho de 2018

As entidades representativas, instituições acadêmicas, organizações e pessoas que subscrevem este documento, manifestam apoio à célere apreciação e aprovação, por parte do Senado Federal, do Projeto de Lei da Câmara dos Deputados nº 53/2018, que dispõe sobre proteção de dados pessoais no Brasil.

Vários países já contam com regramentos de proteção de dados pessoais, endereçando os desafios da transformação social e da econômica decorrente do avanço da tecnologia digital, em reconhecimento ao enorme potencial de desenvolvimento bem-estar derivado da geração, coleta e tratamento de expressiva quantidade de dados. Uma lei de proteção de dados clara e principiológica, que equilibre a posição central do indivíduo com o dinamismo econômico de um país criativo e inclinado à inovação, como o Brasil, é essencial para catalisar competitividade.

Os debates empreendidos nas duas casas do Congresso Nacional, envolvendo autoridades públicas e representantes da academia, da sociedade civil e dos setores empresariais, intensificados nos dois últimos anos, logrou conquistar exitosa convergência e contribuíram para a composição do texto recém aprovado na Câmara de Deputados. Assim, entendemos que o PLC nº 53/2018 atende a imperiosa necessidade segurança jurídica para cidadãos e agentes econômicos.

O Senado tem oportunidade ímpar de conferir protagonismo ao Brasil, em termos de legislação de dados, passo fundamental para a inserção do País em foros internacionais bem como, de proporcionar um ambiente de negócios seguro que potencialize a atração e materialização de investimentos na ordem de R$ 250 bilhões (Brasscom e Frost & Sullivam) em tecnologias de transformação digital até 2021.

O PLC nº 53/2018, ora sob a análise do Senado, é considerado pelos signatários deste manifesto, um texto que está em sintonia com as melhores práticas internacionais, equilibrando a garantia dos direitos individuais com a indução de novos modelos de negócios intensivos em dados. Ressalte-se, ainda, que o texto encampa a criação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados, independente funcional e financeiramente, e do Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade, órgãos essenciais para operacionalização do futuro diploma, corroborando iniciativa do Poder Executivo Federal quando da submissão do Projeto de Lei 5.276/2016.

A futura Lei de Proteção de Dados Pessoais alcançará as esferas pública e privada, bem como setores econômicos com atuação nos ambientes tradicional e digital conectado. O texto aprovado pela Câmara dos Deputados legitima o tratamento de dados realizado com base em parâmetros e garantias adequadas aos seus titulares, com controle e transparência sobre os processos de tratamento, assegurando segurança jurídica e confiança ao ecossistema envolvido.

Ante o exposto, instamos o Senado Federal a apreciar a aprovar o PLC nº 53/2018

ABCD – Associação do Crédito Digital
ABERT – Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
ABES – Associação Brasileira das Empresas de Software
Assespro – Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação e Comunicação
Brasscom – Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação
Coalizão Direitos na Rede
▶ Actantes
▶ Articulação Marco Civil Já
▶ Artigo 19
▶ ASL — Associação Software Livre
▶ Casa da Cultura Digital de Porto Alegre
▶ Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé
▶ Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV-RJ
▶ Ciranda da Comunicação Compartilhada
▶ Coding Rights
▶ Colaboratório de Desenvolvimento e Participação — COLAB-USP
▶ Coletivo Digital
▶ Coolab - Laboratório Cooperativista de Tecnologias Comunitárias
▶ Garoa Hacker Clube
▶ Grupo de Estudos em Direito, Tecnologia e Inovação do Mackenzie
▶ Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso a Informação/GPoPAI da USP
▶ Idec — Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor
▶ Instituto Alana
▶ Instituto Beta: Internet & Democracia
▶ Instituto Bem-Estar Brasil
▶ Intervozes — Coletivo Brasil de Comunicação Social
▶ Instituto Iris
▶ Instituto Igarapé
▶ Instituto Nupef
▶ ITS-Rio — Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro
▶ LAVITS — Rede latina-americana de estudos sobre vigilância, tecnologia e Sociedade
▶ Movimento Mega
▶ Núcleo de Estudos em Tecnologia e Sociedade da USP — NETS/USP
▶ PROTESTE — Associação de Consumidores
▶ Internet Sem Fronteiras Brasil
CACB – Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil
CEDIS IDP – Centro de Direito, Internet e Sociedade do IDP, Instituto Brasiliense de Direito Público
Crypto ID – Portal de notícias sobre identificação digital e tecnologia
Danilo Doneda – Doutor em Direito Civil, Professor no Mestrado do IDP, Instituto Brasiliense de Direito Público
Fenainfo – Federação Nacional da Empresas de Informática
ITS-Rio – Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro
MBC – Movimento Brasil Competitivo


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Adiamento de tributos do Simples termina em setembro

A partir de outubro voltam os prazos de recolhimento adiados como medida durante a pandemia de Covid-19.

STJ nega envio de 'Caixa de Pandora' para Justiça Eleitoral

Quarta Turma do Supertior Tribunal de Justiça autorizou, no entanto, nova perícia nos vídeos que flagraram, em 2009, empresários de tecnologia da informação pagando propina a integrantes do governo do Distrito Federal. 

MCTI e MCom vão compartilhar orçamento até 2021

Portaria interministerial foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União. Até junho de 2021, os recursos serão compartilhados e será criado um Centro de Custos para a divisão dos gastos entre os dois ministérios, até a definição do orçamento de 2021.

TICs ganham fôlego com retirada do pedido de urgência da reforma tributária

Decisão agrada as empresas de software e serviços e ao mercado de telecomunicações. Isso porque a proposta de unificação do PIS e da Cofins, com elevação da alíquota para 12%, seria prejudicial para o setor, que pagaria ainda mais imposto.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G