TELECOM

Anatel vai colocar plano de redes em consulta, mas desiste de Lei para Fust

Luís Osvaldo Grossmann ... 28/06/2018 ... Convergência Digital

A Anatel vai colocar em consulta pública por 30 dias a proposta de Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações, documento que nasce com o objetivo de ser a referência para a próxima década de onde devem ser priorizados os investimentos, tendo como base um mapa das carências e deficiências da infraestrutura no país.

O PERT se sustenta em um diagnóstico das redes brasileiras. Em especial, na constatação de que 2,3 mil municípios não têm rede de transporte com fibra óptica, concentrados especialmente no Norte, Nordeste e em Minas Gerais. Mostra que metade das conexões à internet ainda são suportadas por redes de cobre e que em 2,2 mil municípios as velocidades não passam de 5 Mbps. E ainda aponta que pelo menos 3,8 milhões de pessoas não contam com nenhuma cobertura de telefonia celular.

Dado esse cenário, o Plano prevê que deverão ser priorizados os investimentos na ampliação dos municípios com backhaul de fibra, de forma que passem dos atuais 58% para 75% – e assim atendam cidades onde vivem 95% dos brasileiros. As demais devem receber rádios de alta capacidade. E como forma de ampliar as velocidades de conexões, o PERT também incentiva a ampliação da capacidade de redes municipais que já contam com fibra.

Também prevê a expansão da telefonia móvel a todos os distritos – inclusive os 2 mil deles onde não há nenhum serviço celular. O plano prevê que todas as sedes municipais devem contar com, no mínimo, oferta de celular 3G, mas com vistas à expansão da oferta de 4G para todo o país, mesmo que a obrigação prevista em leilão de frequência seja somente de cobertura nas cidades com mais de 30 mil habitantes.

Quando a Anatel começou o diagnóstico das redes, as perspectivas eram de que haveria recursos para incentivar essas novas redes a partir da revisão da Lei Geral de Telecomunicações e do saldo a ser convertido em investimentos com o fim das concessões de telefonia. Também se esperava as assinaturas de Termos de Ajustamento de Conduta com as concessionárias e novas desonerações. Mas nada disso vingou. O PL que altera a LGT está paralisado no Senado, os TACs naufragaram e o governo já avisou ao setor que não tem condições de conceder incentivos fiscais.

Por isso, o relator do PERT, Aníbal Diniz, chegou a elaborar uma minuta de projeto de lei para garantir a aplicação dos recursos do Fundo de Universalização das Telecomunicações. Mas esse foi o ponto da discórdia no Conselho Diretor. Nesta quinta, ao retomar a votação, o presidente Juarez Quadros apresentou uma proposta alternativa, que foi aprovada e retira do PERT a minuta de projeto. A ideia é que a proposta não vá à consulta, mas seja diretamente encaminhada como sugestão ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.


Internet Móvel 3G 4G
Internet das Coisas é prioridade e vai muito além da oferta de conectividade

A afirmação foi feita pelo Chief Data Officer da Telefónica/Vivo, Chema Alonso. O especialista falou ainda sobre projetos para o melhor uso de Inteligência Artificial na área da Segurança da Informação.

Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Anatel abre 90 dias para teles inscreverem suas inovações ao consumidor

Edital do Concurso Prática Inovadora nas Relações de Consumo nos Serviços de Telecomunicações 2019  prevê premiações separadas para pequenas e grandes empresas.

4G da Oi leva Internet e comunicação à estação brasileira da Antártica

Condições na base Comandante Ferraz - com ventos de até 200 Km/h e temperaturas recordes negativas - são inóspitas. Por vídeochamada, o comandante Geraldo Juaçaba e o diretor da Oi, Roberto Blois, falam ao Convergência Digital sobre o impacto dessa nova infraestrutura de telecomunicações na vida da base brasileira.

Sangria na telefonia fixa faz mercado perder meio milhão de linhas em janeiro

Nos 12 meses terminados em janeiro, sangria de assinantes do STFC passou de 2,5 milhões de acessos. A Oi, entre as concessionárias, detém 56,04% das linhas ativas. Entre as autorizadas, a Claro aparece com 10,2 milhões de linhas ativas, ou 62,41%.

Oi vence Unitel em disputa de R$ 2,4 bilhões

Segundo a empresa, a decisão da Câmara de Comércio Internacional na arbitragem que corre desde 2015 entendeu que “os outros acionistas da Unitel violaram diversas previsões do acordo de acionistas”.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G