TELECOM

TV paga: Modelo não muda e sangria de assinantes já dura três anos e meio

Luís Osvaldo Grossmann ... 06/07/2018 ... Convergência Digital

O mercado brasileiro de televisão por assinatura terminou o mês de maio deste 2018 com um total de 17.855.020 contratos ativos. Depois de um período de expansão com a entrada das operadoras de telecomunicações no segmento, em fins de 2011, a TV paga brasileira encolhe há três anos e meio, período em que perdeu praticamente 10% da base de assinantes.

O pico do mercado foi em novembro de 2014, quando o setor contava com 19,81 milhões de assinantes, depois de uma expansão de quase 50% da base a partir da vigência da Lei 12.485/11. Desde então, foram-se 1,95 milhão de acessos ativos, ou 9,8% desde o pico. Apenas na passagem de abril para maio deste ano, o recuo foi de 52,3 mil acessos.

O resultado dessa sangria é a falta de mudança no modelo de contratação dos serviços - os consumidores não têm direito a escolher seus pacotes ou montar sua programação, de acordo com a sua preferência ou condições de pagamento e a consolidação das OTTs, como Netflix e os seus derivados, com pacotes mais flexíveis e com custo muito abaixo da TV paga.

De acordo com os dados da Anatel,  a Net/Claro concentra sozinha metade do mercado, ou 8,9 milhões de assinantes. É seguida pela Sky, com 29% do total, ou 5,2 milhões de acessos. Oi e Telefônica disputam a terceira posição, cada uma com 8% do mercado e 1,5 milhões de clientes.


Anatel aprova novo regulamento para preço público de radiofrequências

Principal novidade é a possibilidade de a agência exigir compromissos de investimento como parte do valor da renovação do direito de uso do espectro.

Segurança faz Anatel antecipar bloqueio de celulares no Rio de Janeiro

Os aparelhos irregulares vão ser bloqueados a partir de 08 de dezembro, a pedido do Gabinete de Intervenção Federal no Estado. O bloqueio está implementado no Distrito Federal e no Estado de Goiás.

Disputa entre fornecedores faz Cemig Telecom adiar leilão para o dia 8 de agosto

Preço mínimo para o lote 1, que envolve a rede de banda larga nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro foi estipulado em R$ 332 milhões.  Já manifestaram interesse público, a TIM e a Claro.

TV paga: Modelo não muda e sangria de assinantes já dura três anos e meio

Depois de um período de expansão, em 2014, com a entrada das teles no segmento, o setor encerrou o mês de maio com 17,8 milhões de assinantes, o que significa a perda de 10% da base de usuários. Claro/NET concentram 50% do mercado.

Anatel rejeita pedidos de Société e Pharol para mudanças no conselho da Oi

Seguem válidos, portanto, os nomes indicados a partir da aprovação do Plano de Recuperação Judicial, em dezembro, que constituem o Conselho de Administração Transitório da supertele.

Telefónica conduz projeto de transformação digital da Avianca

O acerto terá validade de cinco anos e inclui serviços de voz tradicional, conectividade de dados, apoio de infraestrutura (LAN/WLAN/Centro de cabos), segurança digital e soluções de redes definidas por software (SDN).


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G