Home - Convergência Digital

TIM quer compartilhar frequência com Claro e Vivo

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 20/07/2018

O compartilhamento de espectro não será uma exclusividade da Oi na TIM Brasil, sustentou o CTO da operadora Leonardo Capdeville. No caso da Oi, o acerto é comemorado porque as teles passam a contar com mais 20 Mhz de espectro para utilizar e melhorar a qualidade de serviço. Mas há negociações com Vivo e Claro. "O compartilhamento de espectro é crucial para termos melhores serviços. Ele complementa o refarming", explicou Capdeville, durante a teleconferência de resultados do segundo trimestre da operadora, realizada nesta sexta-feira, 20/07.

No último dia 12, a Anatel aprovou um novo aditivo ao acordo de compartilhamento de infraestrutura e radiofrequência entre Oi e TIM, originalmente firmado em 2013 para uso comum de estações rádio base em 2,5 GHz, mas que agora também vai envolver a partilha da própria radiofrequência, além de incluir também a faixa de 1,8 GHz. "A TIM sempre foi uma defensora do compartilhamento e essa seguirá sendo uma estratégia da companhia. Não há sentido gastar dinheiro onde é possível compartilhar", afirmou Stefano De Angelis, que deixa o comando da tele e será substituído por Sami Foguel a partir do dia 23 de julho.

O CTO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville, contou ainda que está com tudo preparado para usar a faixa de 700 Mhz em São Paulo. Ele reportou que já tem mais de 600 ERBs instaladas e prontas para ser ativada quando o uso da frequência for liberado pela Anatel. "Vai melhorar muito a qualidade do serviço para o consumidor. Será um salto importante", destacou Capdeville. O uso maior do 700 MHz não paralisa os planos de refarming. Ao contrário. Além dos projetos envolvendo a faixa de 2,1GHz, a operadora também trabalha com o refarming em 800 Mhz.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/12/2018
Instituto TIM seleciona três startups para torneio de tecnologia de Harvard e MIT

03/12/2018
TIM é a primeira operadora a gerar Biogás para consumo próprio

29/11/2018
TIM está há 11 anos na carteira do índice de sustentabilidade empresarial

27/11/2018
TIM supera a marca de 10 milhões de clientes usando VoLTE

26/11/2018
TIM contrata IBM para testes de software por cinco anos

21/11/2018
Por reinvenção, TIM vai comprar plataforma de Inteligência Artificial

21/11/2018
TIM se aproxima das startups por mais Inovação aberta

13/11/2018
Em disputa de acionistas, controladora da TIM demite Amos Genish

09/11/2018
TIM abre mais de 170 vagas para estágio em 2019

09/11/2018
Telecom Italia autoriza TIM a fazer oferta para comprar Nextel

Destaques
Destaques

5G exige pelo menos 100 MHz para cada operadora no Brasil

O tema preocupa a coordenação de espectro do 5G Brasil, uma vez que foram destinados 300 MHz na faixa intermediária e há quatro operadoras nacionais.

Segurança cibernética é crítica para o avanço do 5G

O tema é considerado polêmico - até em função das questões políticas que o envolvem como a briga China x EUA -, mas precisa ser debatido, observa Gustavo Correa Lima, engenheiro do CPqD.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site