NEGÓCIOS

Venda de TVs dispara, mas celulares dominam faturamento de eletrônicos

Luís Osvaldo Grossmann ... 24/07/2018 ... Convergência Digital

Duas novas pesquisas, divulgadas por conta da feira anual do segmento, sugerem que o mercado de eletrônicos de consumo caminha para um segundo ano de crescimento nas vendas, com destaque para a comercialização de aparelhos de televisão, puxada pela transição para a TV Digital e pela Copa do Mundo deste 2018.

Segundo a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), a venda de televisores cresceu 30% no primeiro semestre, de longe o ritmo mais forte no setor. Em 2017, ano que o segmento de eletrônicos cresceu 11% como um todo, a venda de TVs no primeiro semestre foi de 5,1 milhões de unidades. Nos primeiros seis meses de 2018, esse número chega a 6,6 milhões.

“Junto ao desejo do brasileiro de assistir à Copa em altíssima resolução, estava formado o ambiente necessário para o crescimento do setor que também tem a expectativa de elevação nas vendas com a mudança do sinal de TV que migra do analógico para o digital”, avalia o presidente da entidade, José Jorge do Nascimento Junior. Ele acredita que o setor deve crescer 15% este ano, acima dos 11% de 2017.

O ritmo, na verdade, é ainda mais forte. Outro levantamento, este feito pela GfK, indica que a venda de TVs crescia acima dos 35% nos primeiros cinco meses do ano. A própria Eletros diz que a toada era ainda maior e superava os 46%, mas sofreu impacto direto dos 12 dias de paralisações nos fretes com a greve dos caminhoneiros, na segunda metade de maio.

O levantamento da empresa alemã de pesquisas também destaca o faturamento maior com a venda de notebooks, cuja alta de 14% compensou a queda de 15% entre os desktops. Mas vale registrar que mesmo com queda nas vendas (-1%), os celulares tiveram alta nas receitas (6%), graças ao aumento de preços (7%), de acordo com essa pesquisa que analisou o mercado entre janeiro e maio.

Mesmo com a queda o volume, no entanto, o mercado brasileiro de telefones celulares segue como principal pilar do segmento de eletrônicos de consumo, sendo responsável por 40% do faturamento total, estimado em R$ 42,5 bilhões nos primeiros cinco meses de 2018, contra os R$ 40 bilhões anotados entre janeiro e maio de 2017.


Cientista de dados vai muito além de um analista de BI

São os cientistas de dados que têm capacidade de levar milhares de variáveis em consideração para definir a melhor tomada de decisão, pontua Luiz Malere, gerente de customer advisor e inovação do SAS.

Cenário ainda é nebuloso, mas aumenta a confiança na indústria eletroeletrônica

Após quatro quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Setor Eletroeletrônico, aumentou 9,3 pontos no mês de junho em relação a maio, mas ainda fica abaixo dos 50 pontos, indicando o receito das empresas com relação ao impacto da Covid-19.

Bradesco: Open Banking tem regulamentação agressiva e será uma agenda de ataque

O conselheiro do banco, Maurício Minas, diz que os grandes bancos vão adotar técnicas de defesa frente à concorrência, sem deixar de partir ao ataque. "Nós temos funding, balanço e credibilidade", salientou. Bradesco promete o uso massivo das nuvens híbridas.

Câmbio pressiona componentes e repasse vai chegar ao consumidor

Em sondagem realizada pela Abinee,  69% das empresas reportaram "pressões acima do normal".  O custo do frete também impacta os preços em tempo de redução de produção por conta da Covid-19.

Banco Bari e Paraná Banco unem transformação digital ao Open Banking

O Pari, nascido 100% digital, e o Paraná Banco, com 40 anos de atividades, identificam no Open Banking a oportunidade de avançar e consolidar linhas de serviços.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G