TELECOM

Teles questionam no STF bloqueio de telemarketing e proibição de fidelidade

Luís Osvaldo Grossmann* ... 27/07/2018 ... Convergência Digital

As operadoras de telecomunicações foram ao Supremo Tribunal Federal questionar duas leis estaduais do Rio de Janeiro que versam sobre a criação de sistema de bloqueio de telemarketing e a proibição de que sejam incluídas cláusulas de fidelidade nos contratos de serviços. Apresentadas no mesmo dia, em 13/6, ambas as ações ganharam rito abreviado do STF, indo portanto diretamente ao Plenário.

A ADI 5962, de relatoria do ministro Marco Aurélio, se volta contra a Lei 4.896/2006, alterada pelas Leis 7.853/2018 e 7.885/2018, que obriga as empresas prestadoras de telefonia fixa e móvel com atuação no estado a constituírem cadastro especial de assinantes que manifestem oposição ao recebimento, por telefone, de ofertas de comercialização de produtos ou serviços, e prevê outras medidas para o chamado telemarketing.

Já a ADI 5963, de relatoria da ministra Rosa Weber, contesta a Lei 7.872/2018, a qual proíbe cláusulas que exijam fidelização nos contratos de prestação de serviços e, nas hipóteses de comercialização dos serviços regulamentados por legislação específica, obriga as empresas a informar o fim do prazo de fidelização nas faturas mensais.

Os relatores aplicaram às ações o rito abreviado, que possibilita o julgamento dos processos pelo Plenário diretamente no mérito, sem prévia análise dos pedidos de liminar. Ambos requisitaram informações ao governador e à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro – esta última já respondeu e defende a legalidade do ato com base no que entende competência suplementar do parlamento estadual.

Nas duas ações, as empresas alegam que não cabe ao Legislativo estadual estabelecer obrigações referentes aos serviços de telecomunicações, cuja competência legislativa é privativa da União. Além disso, apontam que as normas interferem gravemente na relação contratual existente entre o poder concedente e as empresas de telecomunicações, legislando, portanto, sobre direito civil, matéria cuja competência também é privativa da União.

Na ADI 5962, sustentam que cabe à Anatel o poder de regulamentar e fiscalizar, o que inclui a definição de obrigações e deveres com relação aos direitos dos usuários. Frisam ainda que o STF, no julgamento da ADI 3959, declarou a inconstitucionalidade de lei semelhante do estado de São Paulo que criava cadastro especial de assinantes do serviço de telecomunicações interessados no sistema de venda por meio de telemarketing.

Defendem, ainda que a Anatel permite a oferta de benefícios e em contrapartida exigir fidelidade por prazo mínimo, não superior a um ano. “A Anatel expressamente permite a utilização de cláusula de fidelização aos contratos envolvendo prestadoras de serviço de telecomunicações e seus consumidores/clientes/usuários, não podendo a lei estadual proibi-la ou inserir novas obrigações no sentido de determinar que as prestadoras informem o fim do prazo de fidelização nas faturas mensais”, argumentam as teles.

* Com informações do STF


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Anatel propõe liberdade tarifária em chamadas de longa distância

Segundo a agência, consumidores têm amplas opções de serviço, a começar por ligações de voz sobre IP em diferentes aplicativos que usam a internet. Hoje a maior parte das teles oferece voz gratuita para vender o pacote de dados.

Marco de Telecom: CCT do Senado promete rapidez, mas quer ouvir presidente da Anatel

Os senadores da Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado prometem uma votação rápida do novo modelo para o setor de Telecomunicações. Mas uma data para votação só deve ser definida na próxima semana, quando retorna de missão internacional a relatora do PLC 79/16, Daniella Ribeiro (PP-PB).

Anatel abre 90 dias para teles inscreverem suas inovações ao consumidor

Edital do Concurso Prática Inovadora nas Relações de Consumo nos Serviços de Telecomunicações 2019  prevê premiações separadas para pequenas e grandes empresas.

4G da Oi leva Internet e comunicação à estação brasileira da Antártica

Condições na base Comandante Ferraz - com ventos de até 200 Km/h e temperaturas recordes negativas - são inóspitas. Por vídeochamada, o comandante Geraldo Juaçaba e o diretor da Oi, Roberto Blois, falam ao Convergência Digital sobre o impacto dessa nova infraestrutura de telecomunicações na vida da base brasileira.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G