GOVERNO

Transformação digital entra na agenda dos candidatos à presidência do Brasil

Roberta Prescott e Ana Paula Lobo ... 20/08/2018 ... Convergência Digital

O evento Brasil 2022, independência digital em 2022, ano que se comemora os 200 anos da Independência do País, realizado pela ABES, nesta segunda-feira, 20/08, reuniu candidatos à presidência e à vice-presidência nas eleições deste ano. Todos os candidatos foram convidados, mas participaram José Maria Eymael, do Democracia Cristã, Henrique Meirelles, do MDB, João Amoedo, do Novo e Kátia Abreu, vice-presidente na chapa de Ciro Gomes. Todos afirmaram priorizar a tecnologia e a transformação digital.

Primeiro a se apresentar, o candidato pelo partido Democracia Cristã (DC), José Maria Eymael, disse que o próximo presidente da República tem de ter obsessão pelo desenvolvimento para que o Brasil seja uma potência respeitada pelo mundo. "Nesta missão, destaco alguns pontos: o primeiro é a formulação de métricas e indicadores para que se possa acompanhar este caminhar. A inovação está muito à crença de acreditar e defender. E, neste consenso de desenvolvimento, a transformação digital é o caminho, não tem outro", afirmou. 

Sobre Transformação digital, Eymael afirmou que o governante tem de saber até onde quer chegar e atingir o objetivo. "O pressuposto à transformação digital é a educação", afirmou. Já sobre projeto para fomentar um ambiente de negócios menos suscetível a incertezas jurídicas e econômicas, o candidato respondeu que planejamento é fundamental. "O conceito sempre antecedendo à ação. Não pode mais ter administração vai num sentido, depois outro. Planejamento tem de ser uma marca; colocar o que vai ser feito e colocar processos de indicadores para a sociedade acompanhar se as metas estão sendo alcançadas", apontou. 

O segundo candidato a falar foi Henrique Meirelles,do MDB. Ele ressaltou que a estabilidade econômica é absolutamente crucial para investir em inovação. Ele criticou o longo tempo que se demora para abrir empresas e pagar impostos no Brasil e apontou que a tecnologia e a digitalização ajudariam na redução deste período. "Há condições de avançar no uso da tecnologia, no processo de desburocratização, uma palavra desgastada no Brasil, mas com iniciativas concretas digital, para diminuir o tempo em 80%, o que viabiliza de fato o surgimento de companhias novas e startups". Meirelles fez uma promessa ao setor: criar um gabinete digital para cuidar dos negócios de Tecnologia e Ttransformação Digital.

Meirelles enfatizou ainda a necessidade de preparar as pessoas para o mercado de trabalho que nasce a partir de novas tecnologias por meio da educação. "O governo tem de criar um ambiente favorável para a transformação digital; tem de adotar políticas especificas", afirmou, citando como exemplo, a criação de um gabinete digital ligado à presidência da República.

Terceiro candidato a falar, João Amoedo, do Novo, usou a história do partido para falar sobre os benefícios da tecnologia para fomentar as startups. "Procuramos usar a tecnologia e a inovação das mídias sociais na estruturação do partido. Este é o mecanismo da inovação", disse. O candidato defendeu a liberdade econômica e afirmou que propostas de alguns candidatos que falam em revogar a Reforma Trabalhista trazem insegurança jurídica. "Para atrair investimentos temos de ter segurança jurídica e tornar o governo digital. Copiar o que funciona bem no mundo, como Israel que investe 4,5% do PIB em pesquisa e desenvolvimento", apontou.

Quarta candidata a se apresentar, a senadora Kátia Abreu, vice-presidente de Ciro Gomes, do PDT, reportou que o plano de governo do seu partido, o PDT, é o de tornar a tecnologia a base dos negócios do Brasil. Segundo Abreu, o momento é de retirar 'as caixinhas' para investir no uso da TI na educação. "É preciso acabar com o preconceito e reduzir a distância entre mercado, academia e universidades pelo melhor do País", afirmou.

Ainda de acordo com Katia Abreu, o governo Ciro Gomes não vai acabar com a Reforma Trabalhisa, mas vai cuidar para que temas que ficaram pendentes- entre eles o do trabalho em condições insalubres de mulheres grávidas- sejam regulamentados e ajustados para garantir segurança jurídica. Do ponto de vista de recursos, Katia Abreu disse que Inovação fica com apenas 3,5% dos cerca de R$ 300 milhões de isenções tributárias ofertadas pelo Governo. Foram convidados e não compareceram Geraldo Alckimin, do PSDB, Fernando Haddad, do PT, e Jair Bolsonaro, do PSC.

 


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Bolsonaro decide manter Comunicações no MCTIC

Em entrevista coletiva, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou que não vai mexer na atual estrutura. O comando do MCTIC será do astronauta Marcos Pontes.

Cansado de esperar Ucrânia, Brasil extingue Alcântara Cyclone Space por MP

Tratado já tinha sido denunciado pelo Brasil em 2015, diante do fracasso da parceria. Desde então, tenta fazer uma reunião para dissolver a empresa binacional, sem sucesso.

Reforma Trabalhista reduziu número de processos trabalhistas em 17,4%

Segundo balanço de um ano da aprovação das mudanças na CLT, processos que chegaram a varas do trabalho caíram de 2 milhões para 1,6 milhão.

Bolsonaro confirma Marcos Pontes na Ciência e Tecnologia

Embora ainda não tenha definido a estrutura do MCTIC - há rumores que Comunicações irá para o ministério da Economia, presidente eleito define o nome do astronauta. Kassab, apesar de ter apoiado o novo presidente, deixa a pasta.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G