INTERNET

Parlamento Europeu aprova taxa para links e filtro de conteúdo na web

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/09/2018 ... Convergência Digital

Depois de rejeitar as partes mais polêmicas da revisão das regras de direito autoral sobre a internet em julho, o Parlamento Europeu fez renascer as modificações mais controversas em votação nesta quarta, 12/9, por meio de uma centena de emendas. Estão de volta da taxa para links e o filtro de conteúdo em busca de material com copyright.

A primeira envolve uma briga antiga na Europa, especialmente adotada na Alemanha, que exige o licenciamento e pagamento para o caso de citações de material publicado, especialmente jornalístico. Lá, o efeito prático foi que a Google removeu publicações do seu serviço de notícias. Voltaram aquelas que dispensaram a gigante de qualquer pagamento.

A segunda é ainda mais controversa. Ela exige que serviços online de compartilhamento de conteúdo que reúnam grandes quantidades de material disponibilizado por seus usuários façam uma varredura constante em busca de conteúdo protegido por copyright.

Jocosamente a medida foi apelidada de ‘morte dos memes’, pelo impacto previsível em conteúdos que fazem paródias ou usam partes de músicas ou imagens de filmes, por exemplo. Existem ressalvas de que a regra não valeria para usuários que não agem por interesses comerciais – mas não está muito claro qual seria esse impacto sobre quem tem canal no YouTube, por exemplo, visto que há remuneração àqueles com grande numero de visualizações.

O relator do texto final, o deputado alemão Axel Voss, sustenta que o alvo são as grandes plataformas da internet. “Gigantes plataformas americanas fazem dinheiro enquanto nossos criadores morrem”, afirmou o europarlamentar, defendendo que as novas regras afetarão essas gigantes especialmente.

Mas como rebate a também eurodeputada alemã Julia Reda, a linguagem adotada pelo Parlamento Europeu permite concluir que “somente minúsculas plataformas não serão alvo de litígios por infrações de copyright cometidas por seus usuários”. Nessa linha, as principais beneficiadas podem ser justamente as gigantes americanas, que têm recursos suficientes para adotar os desejados filtros de conteúdo como querem os eurodeputados.


Dados de 2,4 milhões de brasileiros no SUS teriam vazados. Governo nega

Hacker teria encontrado brecha para divulgar informações do CadSUS, que é o Sistema de Cadastramento de usuários do Sistema Único de Saúde brasileiro (SUS). Ministério da Saúde descarta vazamento, mas encaminhou denúncia à Polícia Federal.

Sérgio Moro cria conta no twitter para “explicar propostas” da Justiça

“Quero explicar aqui o projeto de lei anticrime, além das medidas executivas em andamento do Ministério”, tuitou o ministro, ressaltando que “este twitter é meu mesmo”.

Provedores SCM encostam na Vivo na banda larga fixa

As PPPs fecharam fevereiro com 24,46% do mercado nacional, ou 7,65 milhões de contratos ativos. A Claro segue na liderança com 30,03% do mercado.

2018 foi o ano de consolidação de FTTH na América Latina

Mas para que o uso da fibra óptica continue crescendo serão necessárias ações regulatórias de fomento à banda larga, novas arquiteturas e o uso de novas tecnologias de FTTH, observou o presidente da Fiber Broadband Association, Eduardo Jedruch.

Estudo da Google mostra falta de habilidade dos brasileiros na internet

Embora dominem aspectos básicos como navegação e uso de aplicativos, os brasileiros têm dificuldades com comandos de voz, configurações, dados na nuvem e transações online.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G