GESTÃO

Haroldo, o robô da defesa do consumidor, atendeu mais de 12 mil brasileiros

Da redação ... 20/09/2018 ... Convergência Digital

Anunciado em março, o robô Haroldo, especialista em direito do consumidor, em seu perfil no Facebook –https://www.facebook.com/HaroldoBot/ – está pronto para atender as demandas de consumidores e, inclusive, apresenta causas comuns a vários consumidores, uma tendência no mercado brasileiro. Até o momento, mais de 12 mil pessoas já usufruem da facilidade e a Hurst, criadora do bot, obteve R$ 6 milhões em concessão de direitos.

“O Haroldo é um robô que ajuda as pessoas a recuperarem danos causados por empresas e identifica causas comuns, o que acaba por reunir pessoas que têm queixas contra uma mesma organização. É uma alternativa privada para solução de conflitos que envolvem milhares de consumidores lesados”, afirma Arthur Farache, diretor da Hurst, empresa responsável pela criação do Bot.

O processo é simples. O consumidor conta sua história conversando por mensagens ao Haroldo ou escolhe uma das causas pré-programadas para aderir. Estes últimos são casos que têm boas chances de sucesso, por afetarem muitas pessoas e empresas. “Escolhemos aquelas causas em que as pessoas muitas vezes deixaram seus direitos para trás, porque os custos de transação e o tempo não valem para a compensação final individual”, conta.

Os consumidores apenas aceitam os termos de uso que transferem o direito à indenização. Tudo é assinado eletronicamente, sem papel. A partir daí, a equipe da Hurst assume todo o processo, desde a contratação de advogados e presença em audiências a todos os seus custos. “Nós permitimos que os clientes busquem reparação de danos sem custo ou perda de tempo, apenas por um bate-papo de Facebook. Eles não precisam pagar nada adiantado, nem fazer nada durante o processo. A Hurst assume todos os custos, contrata os advogados e executa tudo o que for necessário. No final, o consumidor recebe seu ressarcimento atualizado, pagando apenas uma taxa de 30%”, ressalta.

Os casos que atingem muitas pessoas são selecionados via robôs de pesquisa (crawlers) que vasculham Diários de Justiça e site de Tribunais, utilizando técnicas de inteligência artificial (kmeans e lógica fuzzy), e identificam processos que possuam potencial de bons retornos. “A Hurst é a solução privada para o acesso à Justiça. É como se fosse um PROCON, só que particular, com pessoas especializadas e experientes”, complementa.


Fóton: solução web transforma ATM tradicional em tótens de atendimento

“Além da flexibilidade em experiência, customização e interação com periféricos, software corta custos”, afirma o gerente de Projetos da Fóton, Thiago Farias. Um dos primeiros usuários da solução é o Banco da Amazônia.

Transformação ágil é condição de sobrevivência para empresas

“Não tem como, hoje, não se preocupar se o operacional, se o modelo de trabalho está realmente sendo enxuto e extremamente eficiente”, afirma o diretor de Cultura e Transformação Ágil da BRQ, Thyago Rebelato.

Omnichanel: bancos vivem a 'dor' da integração dos canais digitais aos físicos

A maneira de consumir serviços financeiros mudou radicalmente com as plataformas digitais e, hoje, a resolução das ocorrências e a empatia ganham prioridade no modelo de atendimento ao correntista, afirma o diretor Executivo da Embratel, Antonio João Filho.

Correntistas 100% digitais desafiam atendimento bancário

O chamado onboarding digital vai muito além da oferta de produtos e serviços. Pesquisa da Unisys mostra que apenas 9% dos entrevistados tiveram sucesso ao abrir uma conta 100% digital. Santander e Unibanco admitem complexidade e reforçam apoio à inovação.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G