GESTÃO

eSocial: O seu bolso pode doer a partir de 01 de novembro

Convergência Digital* ... 25/09/2018 ... Convergência Digital

O eSocial será exigido de todas empresas brasileiras, independentemente do porte (faturamento), a partir do dia 01 de novembro. Visando esclarecer sobre a não observância das disposições obrigatórias, segue a lista de multas previstas na atual legislação:

Não informar a admissão do trabalhador um dia antes

Multa prevista no artigo 47 da CLT, a empresa que não comunicar ao e-Social a contratação de empregado até um dia antes do início do trabalho, receberá multa que varia de R$ 402,53 a R$ 805,06 por empregado, podendo dobrar de valor em caso de reincidência.

Não informar alterações cadastrais ou no contrato do empregado

A multa de R$ 201,27 a R$ 402,54 poderá ser aplicada à empresa que não informar ao e-Social os dados cadastrais de empregado e todas as alterações de seu contrato de trabalho. Como prevê o artigo 41, parágrafo único da CLT.

Comunicação acidente de trabalho (CAT)

A empresa poderá receber multa que varia entre os limites mínimo e máximo do salário de contribuição caso não comunique ao e-Social, em caráter imediato, acidentes de trabalho que resultem no falecimento do empregado. Já acidentes não fatais devem ser informados até o primeiro dia útil seguinte ao do acidente. Em caso de reincidência, a multa também pode dobrar de valor. Esta penalidade não é novidade, pois já é aplicada hoje quando a CAT não é transmitida ao INSS. De acordo com os artigos 19 a 21 da lei nº 8.213/91.

Não realização de exames médicos

Segundo o artigo 168 da CLT, regulamentado pela NR (Norma Regulamentadora) nº 7 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), é necessária a realização dos seguintes exames médicos nos empregados: admissional; periódico; retorno ao trabalho; mudança de função; e demissional.

A não realização desses tipos de exames sujeita o empregador à multa pela infração ao artigo 201 da CLT. O valor, determinado pelo fiscal do trabalho, vai de R$ 402,53 a R$ 4.025,33.

Não informar o empregado sobre os riscos do trabalho

Poderá ser aplicada à empresa multa que varia de R$ 1.812,87 a R$ 181.284,63 de acordo com a gravidade de cada situação, caso a empresa não ofereça informações ao empregado sobre os riscos que ele corre durante o trabalho de exposição de agentes nocivos químicos, físicos e biológicos ou associação de agentes prejudiciais à saúde ou à integridade física. De acordo com o artigo 58, da lei nº 8.213/91.

Não informar afastamento temporário do empregado

Poderá ser aplicada à empresa multa entre R$ 1.812,87 e R$ 181.284,63 caso a empresa deixe de informar o afastamento temporário de empregado independente do motivo: auxilio doença, férias, licença maternidade e outros. Multa prevista no artigo 92 da Lei nº 8.212/91.

Fonte: https://contadores.cnt.br/noticias/tecnicas/2018/09/25/esocial-multas-previstas.html


Carreira
Empresa desenvolve algoritmo que seleciona candidatos a emprego

Sistema de inteligência artificial combina competências para o cargo com traços de comportamento, capacidades técnicas e habilidades cognitivas dentro do grupo de indivíduos que se destaca em determinada função.

INSS conclui a revisão de 10 milhões de eventos no eSocial

Segundo o órgão, apenas 40 empresas de um total de 1.400 inicialmente retidas ainda estão com pendências.

Uber assume o serviço do governo federal TaxiGov, mas em contrato temporário

Desde o dia 25 de abril, o Uber é responsável pelo serviço TáxiGov, que já atendeu cerca de 15 mil servidores e colaboradores do governo federal. Licitação para a contratação pelo período de um ano está em curso, diz a secretaria de gestão do ministério da Economia.

Imposto de Renda: mainframes do Serpro operaram com pico de 89,6% de capacidade

Estatal, responsável pelo recebimento das declarações, disse que o tempo de resposta dos programas ficou em torno de 0,02%. O processamento total dos documentos recebidos termina nesta sexta-feira, 03/05.

Ministério Público regulamenta uso do WhatsApp para intimações judiciais

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) regulamentou o uso do WhatsApp para intimações de processos que tramitam no órgão e no Ministério Público.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G