INOVAÇÃO

Wilson Sons: TI para ser protagonista tem de provocar para fazer diferente

Ana Paula Lobo e Pedro Costa ... 28/09/2018 ... Convergência Digital

A TI só será protagonista da transformação digital se ela ajudar as demais áreas de negócios a pensar diferente, a partir do uso da Tecnologia, diz o CIO do grupo Wilson Sons, Guilherme Cruz. Segundo ele, a TI tem de provocar para fazer melhor.

"O dia a dia é um massacre. Temos que provocar o tempo todo, senão  a inovação não acontece", diz, em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o Rio Info 2018, realizado nos dias 24 e 25 de setembro, no Rio de Janeiro.

Guilherme Cruz lamenta o fato de o Brasil valorizar apenas os casos de sucesso e adverte: o erro é fundamental para a Inovação. "Precisamos lidar com o erro, para errar e aprender rápido. Temos de ter o direito de errar", sinaliza. No grupo Wilson Sons, salienta ainda o CIO, a transformação digital está associada ao ganho de eficiência. Assistam a entrevista com o CIO Guilherme Cruz.


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Biometria é o ‘empurrão do governo’ para aumentar a bancarização

Inclusão financeira passa por ações mais efetivas do governo, como aconteceu na Índia, afirmou  diretor-geral da Tata Consultancy Services no Brasil, Tushar Parikh.

Arquitetura distribuída: uma tendência que vai chegar ao Brasil

Na China, conta Daniel Leung, chefe de Fintechs e Arquitetura na Forms Syntron, ao trocar a arquietura tradicional pela distribuída, um banco ficou apto a suportar até 100 milhões de contas correntes.

Adarsh Kumar, Capgemini: open banking é transformador, mas dados pertencem aos clientes

O open banking vai mudar o modelo de serviços bancários, afirma o CTO e líder de cibersegurança para a América Latina da Capgemini.

Thales Teixeira, da Harvard: disrupção digital vai muito além da tecnologia

"Unidades de negócios podem se tornar desnecessárias em empresas estabelecidas, e o CEO terá de tomar decisões relevantes", adverte o professor Thales Teixeira, da Harvard Business School.

Bradesco: Next não vai 'matar' o banco tradicional

O diretor-presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, garante que os dois modelos de negócio irão conviver, mas admite que as agências físicas vão mudar de perfil. Também revela que o Next mira um público mais jovem.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G