GESTÃO

Funcionários pagam a conta e são demitidos por vazamentos de dados

Convergência Digital* ... 04/10/2018 ... Convergência Digital

Quando ocorre um vazamento de dados, os prejuízos podem ir muito além do financeiro e da reputação e privacidade dos clientes. As carreiras dos funcionários envolvidos também podem ser afetadas. Segundo o relatório da Kaspersky Lab e da B2B International quase um terço (31%) destes incidentes, que ocorreram no último ano, resultou na demissão dos profissionais envolvidos. Dentre eles, 29% (em PMEs) e 27% (em grandes corporações) eram funcionários do alto escalão e não relacionados à área de TI.

Uma violação de dados em uma empresa pode ter consequências permanentes para seus clientes e funcionários. O estudo 'From data boom to data doom: the risks and rewards of protecting personal data' mostra que 43% as empresas em todo o mundo sofreram pelo menos uma violação de dados no último ano e que, em dois quintos deles, informações pessoais de clientes foram afetadas (41% nas PMEs e  40% em grandes empresas) Depois disso, nem sempre os profissionais envolvidos, mesmo os altos executivos, conseguiram manter seus empregos.

A variedade de funcionários dispensados após uma violação de dados demonstra que um incidente desse tipo pode afetar qualquer pessoa e, em 2017, uma grande diversidades de profissionais foram demitidos por causa destes incidentes: de CEOs a funcionários comuns que de alguma forma expuseram dados de clientes da empresa. 

Para as empresas, isso significa mais do que apenas 'talento' perdido: 45% das PMEs e 47% das empresas tiveram de pagar uma indenização aos clientes afetados. Mais de um terço – 35% e 38%, respectivamente – registraram problemas para conquistar novos clientes, e mais de um quatro das PMEs (27%) e grandes corporações (31%) foi obrigada a pagar multas.

Nas empresas modernas é praticamente impossível não armazenar dados pessoais sigilosos. Segundo o relatório, 88% das empresas coletam e armazenam informações de identificação pessoal de seus clientes e 86% coletam e armazenam informações de identificação pessoal de funcionários. Além disso, nos ambientes cada vez mais complexos de hoje, com as novas regulamentações, como o GDPR, o armazenamento de informações pessoais também acarreta riscos de conformidade.


Governo não flexibiliza e mais de 700 mil empresas podem ser excluídas do Simples

A não regularização dos débitos poderá acarretar a exclusão do regime a partir de janeiro de 2019, mas não há facilidades - como houve o REFIS para as grandes empresas - para a quitação da dívida.

Azul Seguros: erra quem descarta o legado na transformação digital

O CIO da seguradora, Paulo Cesar Imelk, diz que falar é fácil, mas fazer a transformação digital acontecer é muito difícil. "No nosso caso, estamos indo a passos de bebê. Não há guinada", observa.

Decreto amplia uso da terceirização no serviço público

Nova norma cria algumas exceções à terceirização e deixa à cargo do Ministério do Planejamento definir o que poderá ser objeto de “execução indireta”.

Haroldo, o robô da defesa do consumidor, atendeu mais de 12 mil brasileiros

Criadora do bot, em quatro meses, obteve R$ 6 milhões em concessão de direitos. Na prática, o Haroldo ajuda as pessoas a recuperarem danos causados por empresas e identifica causas comuns, o que acaba por reunir pessoas que têm queixas contra uma mesma organização.

eSocial: Receita diz que 88% das grandes empresas aderiram ao regime

Segundo o Fisco, das 12,1 mil empresas com faturamento maior que R$ 78 milhões, 10,7 mil conseguiram fechar a folha de pagamentos no prazo.




  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G