NEGÓCIOS

Dinasty vai à CVM para registro de oferta pública inicial

Convergência Digital* ... 09/10/2018 ... Convergência Digital

A Dinasty, empresa de criptomoedas idealizada por brasileiros, vai solicitar no primeiro trimestre de 2019, o registro de sua oferta pública inicial para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). "Por conta da volatilidade do bitcoin, a primeira criptomoeda criada, muitos governos ficaram receosos com este tipo de transações digitais", explica Eduardo Carvalho, cofundador da Dynasty.

"Idealizamos nossa moeda com um propósito diferente. O D¥N possui lastro no mercado imobiliário, o que significa que há um ativo real atrelado às suas transações", acrescenta o executivo. O início das operações da Dinasty aconteceu na Suiça, por conta dos avanços legislativos e econômicos. Recentemente, a empresa solicitou regularização com a Finma, autoridade federal do mercado financeiro, localizada em Berna, na Suíça. A agência é responsável por definir diretrizes de segurança econômica para regimentar as ofertas iniciais de moedas.  A Dynasty também conseguiu a abertura de conta com o Bank Frick, instituição especializada em criptomoedas, que administrará as negociações comerciais.

"Nós optamos em fazer o caminho inverso das criptomoedas convencionais. Muitas, operam hoje à margem das leis. Optamos em regularizar nosso projeto primeiramente, para depois iniciarmos a operação. Foi a forma que encontramos para mostrar aos governos e aos investidores a segurança de nossa moeda", conclui Fabio Asdurian, um dos fundadores da Dynasty.





Cloud Computing
Storage ganha protagonismo com adequação à LGPD

Legislação vai obrigar as corporações a atacar o descompasso entre comprar e implementar tecnologia, observa o vice-presidente e gerente-geral da Pure Storage para a América Latina, Wilson Grava.

Avanço dos hackers vai fazer brasileiro comprar mais seguros

O brasileiro faz seguro de bens materiais, mas está começando a entender que é preciso também proteger seus dados devido ao avanço dos crimes cibernéticos, observa o diretor da Capgemini Marcio Gropillo. Seguradoras correm contra o tempo para se adaptarem às novas demandas.

Facebook une 27 empresas, lança moeda virtual Libra e invade espaço dos bancos

Rede social pretende lançar a moeda no primeiro semestre de 2020. Microsoft, Uber e Vodafone estão na iniciativa.

Pegasystems chega ao Brasil para brigar pelo mercado de CRM e IA

Norte-americana, que atuava por meio de parceiros, abriu operação local e tem como objetivo rivalizar com Salesforce, IBM e Oracle. Empresa também quer atuar com prestadores de serviços de TI.

BRQ: desafio é pensar o negócio de forma diferente para entender a dor do cliente

O CEO e fundador da prestadora de serviços de TI, Benjamin Quadros, diz que a maneira de fazer software mudou muito nos últimos 20 anos e segue mudando por conta da disrupção digital. Mas adverte para a falta de bons profissionais.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G