Convergência Digital - Home

OpenStack, multicloud e cloud broker lideram tendências de cloud

Convergência Digital
Roberta Prescott e Rafael Mariano - 23/10/2018

Multicloud, cloud broker e plataformas abertas como OpenStack são algumas das tendências em computação em nuvem. Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o Futurecom 2018, Marco Ruiz, gerente de soluções da da Huawei, explicou que as companhias começaram pela nuvem privada e estão migrando para cloud híbrida e pública.

“Agora elas percebem que um único player de cloud não consegue absorver todas as necessidades das empresas e estão partindo para mais um player”, disse, mencionando a ascenção do multicloud como modelo para as companhias adotarem nuvens diferentes conforme a necessidade das diversas áreas.

Neste cenário, surge a figura do broker, que é quem vai facilitar a migração de workloads entre os variados tipos de nuvens. “Este modelo tem se consolidado pelo fato de o cliente ter liberdade para se trabalhar com nuvem e mais de um player”, ressaltou.

Até por isto, as plataformas abertas  como OpenStack ganham maior relevância na medida em que proporcionam interoperabilidade, permitindo a migração das aplicações. De acordo com Ruiz, o modelo OpenStack está mais difundido nas nuvens privadas.  Confira a entrevista na íntregra.


LEIA TAMBÉM:
PowerEdge MX - Conteúdo Patrocinado Dell EMC - Convergência Digital
Dell: fornecedor tem o papel de habilitar a transformação digital

A nova linha de servidores precisa ser a base do equilíbrio entre as aplicações do futuro e o legado das empresas para assegurar escala e preservar o investimento, observa o vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da Dell EMC Brasil, Luis Gonçalves.


Destaques
Destaques

Next, do Bradesco, endossa multicloud na jornada digital

Banco digital leva aplicações consideradas não estratégicas - como o uso da localização para identificar o endereço do cliente - para a nuvem pública, mas mantém uma cloud privada para as informações mais sensíveis.

Dados 'inúteis' geram valor, dinheiro e uma nova função na TI

O Data Trash Engineer, ou engenheiro de reciclagem de dados, tem a missão de tirar valor de dados considerados inutilizáveis na TI. Essa é uma das 21 profissões do futuro, revela pesquisa. Surge também o Auditor de Viés Algorítmico.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.

Data Centers: agora é hora de ver acontecer

Por Gilberto Gonzaga*

O que recentemente era apenas uma tendência já pode ser observado na prática. A expectativa, agora, é que esses movimentos se consolidem cada vez mais e nos levem a uma nova era de conectividade, da qual a América Latina não ficará de fora.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site