INCLUSÃO DIGITAL

Viasat define projeto para vender Internet nas áreas mais remotas do Brasil

Luís Osvaldo Grossmann e Rafael Mariano ... 23/10/2018 ... Convergência Digital

Com a bagagem de quatro anos vendendo internet via satélite em áreas rurais do México, a Viasat afirma ter estudado de perto o mercado brasileiro para oferecer acesso de qualidade por valores que caberão no bolso mesmo de regiões menos prósperas do país. Segundo a vice-presidente da empresa, Lisa Scalpone, a banda Ka do satélite da Telebras permitirá conexões de 25 Mbps, com foco inicial nos programas de inclusão digital, mas também ofertas comerciais.

“A tecnologia de satélites deu grandes saltos nos últimos anos, e especialmente com o SGDC, o satélite lançado pela Telebras, que tem grande velocidade, de 25 Mbps, é bom para banda larga em escolas e muitos outros usos. É muito diferente de versões anteriores de satélites. Mas este é um primeiro passo para conectar todo o Brasil. E não é simplesmente para quem não tem nada, porque é um serviço excelente”, afirma a executiva.

A empresa promete ofertas a partir de R$ 2 por hora no que chama de WiFi Comunitário, algo como uma lan house via satélite. “Temos controle sobre o preço final e queremos garantir que será justo, que as pessoas serão capazes de pagar e que vão aproveitar internet de qualidade. O que é diferente na Viasat é ser a única empresa no mundo que realmente faz tudo, desde construir satélites até entregar o serviço ao usuário final. E por entendermos a experiência do usuário, sabemos como deixar as pessoas satisfeitas.”

Segundo ela, a experiência no México ajuda, mas a Viasat veio estudar o Brasil de perto. “Não há uma solução perfeita para todos. Nós avaliamos o que cada país precisa, em cada área, em cada cidade. Então nós analisamos as áreas separadamente. Em algumas teremos escolas e hospitais que precisam banda larga, e sabemos que cerca de metade das escolas rurais do Brasil não possuem conectividade. Naquelas escolas que têm, a velocidade é inferior a 2 Mbps. Mas também avaliamos se a cidade pode se beneficiar do WiFi Comunitário. Se a praça da cidade precisa ser conectada, a rua principal. Se as pessoas em suas casas ou em seus pequenos negócios precisam. E suportamos cada comunidade de sua própria maneira.


Carreira
Empresas oferecem 63 bolsas de estudo em Tecnologia

Parceria entra a Cabify e a Ironhack prevê a concessão de três bolsas integrais e 60 bolsas parciais nos três cursos disponíveis atualmente na Ironhack São Paulo: Desenvolvimento Web, UX/UI Design e Data Analytics.

Google Station é plataforma de monetização para Programa WiFi Livre SP

Empresa firmou parceria com América Net e Linktel, com patrocínio do Itaú, e já conta com 80 hotspots distribuídos na capital de São Paulo.

Pressão do TCU dobra ganhos da Telebras no contrato com Viasat

Em renegociação forçada pela Tribunal de Contas, o resultado inicialmente estimado em R$ 203 milhões foi turbinado em mais R$ 222 milhões com o acordo de uso da capacidade do satélite nacional para venda de acesso a internet.

TV Digital: Com parecer pró-TVs, Anatel acena com recursos para banda larga

Disputa pelos R4 3,6 bilhões acontecia entre TVs e Teles. Com saldo, haverá dinheiro para os demais projetos, afirma o presidente do Gired, conselheiro Moisés Moreira.

Infovias compartilhadas são estratégicas para ampliar a banda larga

Governo costura uma agenda de ações para massificar o acesso à conectividade no Brasil, entre elas está a revisão do fomento para as cidades inteligentes, revela o secretário de Telecomunicações do MCTIC, Vitor Menezes. Política governamental será debatida no Brasscom TecFórum, que acontece nos dias 24 e 25 de abril, em Brasília.

Embratel instala 15 mil novos hotspots gratuitos de Wi-Fi em Pernambuco

Operadora explica que serão 12500 pontos Wi-Fi instalados em órgãos do governo do Estado e aproximadmente 3000 direcionados para praças e locais públicos. Iniciativa faz parte do programa Pernambuco Conectado, que tem investimentos previstos de R$ 180 milhões.

Para Cade, não houve abuso das teles em questionar contrato da Telebras

Estatal acusou Sindisat, Sinditelebrasil e a amazonense Via Direta de ligitância de má-fé nas disputas judiciais pelo uso do satélite nacional. Para órgão antitruste, aões não eram infundadas.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G