Home - Convergência Digital

Latência baixa vira o jogo das aplicações no 5G

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo e Pedro Costa - 23/10/2018

O maior diferencial do 5G será a sua baixa latência que permitirá diferentes aplicações, hoje, não disponíveis no 4G LTE, afirma o vice-presidente de Redes da Ericsson,Marcos Scheffer.

No Futurecom 2018, realizado de 15 a 18 de outubro, em São Paulo, a fabricante criou um robô para demonstrar a relevância da baixa latência nas aplicações.

"A latência do 4G fica variando entre 30 a 50 milessegundos. No 5G, será de 1,2 milessegundos. Isso vai mudar a forma de as operadoras fazerem negócios. Abre uma oportunidade sem igual em diferentes indústrias", observa Scheffer. Assistam a entrevista com o executivo da Ericsson.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

09/01/2019
MCTIC quer destravar acordo Telebras/Viasat por banda larga em 100 dias

28/12/2018
Marcos Pontes negocia mais recursos com equipe econômica para o MCTIC

12/12/2018
"Nem no século 25 um robô vai tirar o lugar do homem na produção da cultura"

10/12/2018
TIM: TAC é o passivo mais rápido para aumentar investimento em redes

30/11/2018
5G exige pelo menos 100 MHz para cada operadora no Brasil

30/11/2018
5G exige rediscussão imediata da neutralidade de rede

28/11/2018
MCTIC: política pública será diferencial para avançar com o 5G

28/11/2018
Anatel: compartilhamento é obrigatório para as operadoras no 5G

27/11/2018
Setor de TI quer resgatar projeto original do Parque Capital Digital

21/11/2018
Por reinvenção, TIM vai comprar plataforma de Inteligência Artificial

Destaques
Destaques

5G exige pelo menos 100 MHz para cada operadora no Brasil

O tema preocupa a coordenação de espectro do 5G Brasil, uma vez que foram destinados 300 MHz na faixa intermediária e há quatro operadoras nacionais.

Segurança cibernética é crítica para o avanço do 5G

O tema é considerado polêmico - até em função das questões políticas que o envolvem como a briga China x EUA -, mas precisa ser debatido, observa Gustavo Correa Lima, engenheiro do CPqD.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site