TELECOM

Compartilhamento de postes: teles e elétricas têm de ter boa vontade

Luís Osvaldo Grossmann ... 24/10/2018 ... Convergência Digital

Provedores de internet torcem uma nova regra sobre uso de postes do setor elétrico por empresas de telecomunicações traga a efetividade ainda não vista para a ‘limpeza’ dessa infraestrutura desejada por todos. Mas como alerta o presidente da Abrint, Basílio Perez, o esforço passa pela remoção da rede legada sem uso e, especialmente, pela boa vontade de negociar.

“Esse assunto só vai se resolver na negociação. Não com imposição. Mas as pessoas têm que ter boa vontade para negociar. E criatividade para compartilhar os pontos. As operadoras também precisam tirar os cabos de cobre dos postes. Têm muitos deles que não estão mais em uso, é legado. Na hora que começar a limpar o legado vai melhorar. Mas vai ter custo. Então é natural que uma empresa que fez uma rede nova deixou os velhos lá porque para tirar vai custar”, afirma Perez.

Anatel e Aneel abriram uma tomada de subsídios para revisar a resolução conjunta de 2014, que estabeleceu um preço de referência para os pontos de fixação e previu metas de ‘limpeza’ dos postes – 2,1 mil postes por distribuidora de energia, por ano. Na prática, não houve ação efetiva para reorganizar os postes. O único esforço veio da Eletropaulo, somente agora em 2018, depois de negociação que envolveu somente Vivo, Claro, Tim e Oi, mas não os provedores.

As duas agências entenderam que a resolução de 2014 não trouxe a efetividade pretendida e articulam uma nova, que deve mexer no preço e no prazo de ajuste dos postes. “É salutar que haja propostas de modificação, porque a bem da verdade não aconteceu nada nesse tempo todo. Minha previsão era que teríamos milhares de solicitações de resolução de conflito. Mas isso não aconteceu por receio de represálias. A própria Brisanet falou que está discutindo com as empresas [de energia] mas não foi para a resolução de conflitos para não ter projetos negados. E é a maior empresa entre os provedores”, diz Basílio Perez.

Desde 2015, foram 436 pedidos de mediação, sendo 9 em cada 10 deles relacionados aos preços cobrados. Só neste 2018 foram 182 pedidos – até setembro – o que desperta a preocupação com o tratamento que será dado a esses casos quando da edição de uma nova resolução conjunta pelas agências reguladoras.  Assista a entrevista com o presidente da Abrint, Basílio Perez, feita no Futurecom 2018, realizada de 15 a 18 de outubro, em São Paulo.


Internet Móvel 3G 4G
2021 será o ano do salto do 5G

E em apenas dois anos, eles vão representar mais da metade - 51% - das vendas de smartpohones, aponta o Gartner.  No Brasil, ao Estadão, o conselheiro Vicente Aquino, sem dar detalhes, diz que o Governo vai arrecadar R$ 20 bilhões com a venda das licenças, previstas para março de 2020.

Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

Começa a valer cadastro que bloqueia telemarketing das teles

A partir deste 16/7, será possível inscrever números no cadastro ‘Não Me Perturbe’. Promessa da Anatel é que em 30 dias os inscritos não receberão mais chamadas promocionais das operadoras de telecom.

Imposto zero para IoT está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara

Deputado Federal, Paulo Ganime (Novo/RJ), diz que o projeto de Lei 7656/2017, corrige uma distorção - a cobrança de FISTEL para os dispositivos IoT.

Governo autoriza aumento de capital da Telebras de R$ 1,17 bilhão

Montante é reflexo dos aportes autorizados em 2015, 2016, 2017 e 2018, quando a estatal estava ainda em acerto financeiro do satélite geoestacionário de defesa e comunicações. 

Comissão aprova prazo de seis meses para instalação de bloqueador de celular em presídios

Relator do projeto retirou o dispositivo que condicionava as novas outorgas de telecomunicação à instalação, ao custeio e à manutenção dos bloqueadores pelas prestadoras.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G