Home - Convergência Digital

Cinco mil estudantes participam de competição online global da Huawei no Brasil

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 31/10/2018

A fabricante chinesa Huawei está rodando o país em busca de jovens que estejam interessados em participar do ICT Competition, campeonato mundial promovido anualmente para estudantes de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) e que acontece pela primeira vez no Brasil. Desde que foi lançado, em agosto, representantes da Huawei já visitaram 15 universidades brasileiras, impactando mais de 10 mil estudantes. O objetivo do programa é promover o desenvolvimento do setor de TIC por meio não só de novas soluções como também do investimento em capital humano.

Ocorrendo simultaneamente em mais de 50 países, o programa deve receber no Brasil cerca de cinco mil alunos em sua primeira fase, que acontece por meio de uma prova online. Os 100 alunos aprovados nessa etapa competirão em uma seletiva nacional, que determinará quem serão os seis representantes do Brasil na fase final, que acontecerá na China em 2019. Os finalistas, além de ganharem prêmios no Brasil, também poderão conhecer os laboratórios de Pesquisa e Desenvolvimento da sede global da companhia, além de receber certificados de acordo com sua colocação e concorrer a smartphones Huawei.

"O ICT Competition é uma forma de preparar estudantes para a era pós IoT, das coisas conectadas e inteligentes, que já vivemos hoje. A transformação digital é inevitável para promover inovação em qualquer companhia e em qualquer sociedade, além da qualificação de mão de obra especializada no setor TIC brasileiro ser crucial para o crescimento do país", diz Merivaldo Silva, responsável por parcerias Educacionais da Huawei do Brasil.

Em sua última edição, o programa recebeu cerca de 40 mil alunos de 32 países, como México, Índia e Itália. Na ocasião, os finalistas puderam estudar e viver por um semestre no campus da Universidade de Ciência e Tecnologia da China (SUSTech), onde tiveram a oportunidade de conhecer os mais avançados laboratórios de Pesquisa e Desenvolvimento de tecnologias como Internet das Coisas e Inteligência Artificial.

Entre as instituições de ensino visitadas estão Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (MA), Inatel (MG), Kroton (SP), Faculdade de Engenharia de Sorocaba (SP), Universidade Federal do Ceará (CE), Instituto de Educacao Ciencia e Tecnologia do Maranhao (MA), Centro de Exibição e Tecnologia do SEBRAE  (MA),  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (CE), Instituto Federal Sul de Minas (MG), Softex. Nas próximas semanas, a Huawei visitará a USP e UNIP. Para participar, os universitários devem se registrar no site da competição: https://www.huaweiacad.com/.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

17/06/2019
Nuvem é motor do crescimento futuro da Huawei

12/06/2019
Governos precisam de CIOs para liderar a incorporação das inovações

10/06/2019
Consultoria brasileira Yaman firma parceria com a Tricentis por transformação digital e DevOps

10/06/2019
Banco digital abre mais de 180 vagas de trabalho

07/06/2019
Brasil não vai barrar Huawei, diz vice-presidente Hamilton Mourão

06/06/2019
Google Brasil endossa que Huawei não respeita política de privacidade

06/06/2019
Bloqueada nos EUA, Huawei anuncia acordo com a Rússia para 5G

06/06/2019
Ao Procon, Google diz que Huawei só atualiza Android até 19 de agosto. Fabricante assegura serviços

04/06/2019
LGPD e transformação digital aumentam contratação de segurança para nuvem

31/05/2019
Dell perde receita e reclama da pressão de Trump sobre empresas chinesas

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

Falta de mão de obra qualificada espanta investidores no Brasil

Mais de 50% dos jovens brasileiros podem ficar fora do mercado de trabalho por falta de qualificação e de habilidades digitais. A advertência foi feita por especialistas que debateram sobre educação e capacitação digital no Painel Telebrasil 2019.

Assespro é contra a regulamentação da profissão de TICs

Entidade das empresas de TI se posiciona contrária ao PLS 317/17. que passa a exigir diploma de profissões como Analista de Sistemas, desenvolvedor, engenheiro de sistemas, analistas de redes, administrador de banco de ados, suporte e profissões correlatas.

Mais de meio milhão de brasileiros trabalham com TICs

Raio-X do mercado de trabalho nos últimos 10 anos, feito pela Softex, mostra que o salário médio de R$ 6 mil.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site