GESTÃO

Transformação digital: CIO tem de se reinventar para não ser terceirizado

Ana Paula Lobo* ... 05/11/2018 ... Convergência Digital

O gestor de TEcnologia que não mudar, corre o risco de desaparecer ou ser terceirizado, sustenta o relatório IDC FutureScape: Worldwide CIO Agenda 2019 Predictions. De acordo com a consultoria, os CIOs mais eficazes estão reinventando a TI de cima a baixo, criando novas plataformas digitais com conectividade ágil enquanto modernizam e racionalizam processos com o objetivo de descarta sistemas obsoletos.

Nas previsões feitas para os próximos cinco anos, a IDC elenca o impacto da transformação digital na TI. E adverte aos gestores de Tecnologia: quem não se reinventar, está pronto para ser terceirizado. Confira as principais mudanças que vão vir até 2023.

- Até 2021, impulsionados pelas necessidades das áreas de negócio, 70% dos CIOs fornecerão "conectividade ágil" por meio de APIs e arquiteturas que interconectam soluções digitais de fornecedores de nuvem, desenvolvedores de sistemas, startups e outros.

- Até 2021, compelidos a reduzir os gastos com TI, melhorar a agilidade corporativa e acelerar a inovação, 70% dos CIOs aplicarão de maneira agressiva dados e IA às operações, ferramentas e processos de TI.

- Até 2022, 65% das empresas solicitarão aos CIOs que transformem e modernizem as políticas de governança para aproveitar as oportunidades e enfrentar os novos riscos impostos pela IA, o Machine Learning e a privacidade e ética dos dados.

- Até 2022, 75% das estratégias digitais bem-sucedidas serão construídas por um departamento de TI transformado, com infraestrutura, aplicativos e arquiteturas de dados modernizados e racionalizados.

- Em 2020, 80% das lideranças executivas de TI serão compensadas com base nos KPIs e métricas de negócios que medem a eficácia da TI na geração de desempenho e crescimento de negócios, e não com base em medidas operacionais de TI.

-Em 2020, 60% dos CIOs iniciarão uma estrutura de confiança digital que irá além da prevenção de ataques cibernéticos e permitirá que as organizações se recuperem de forma resiliente de situações, eventos e efeitos adversos.

- Até 2022, 75% dos CIOs que não mudarem suas organizações para capacitar as equipes de produtos de TI para permitir a inovação, a disrupção e a escala digitais falharão em suas funções.

- Até 2022, o conjunto de talentos para tecnologias emergentes será inadequado para preencher pelo menos 30% da demanda global e o desenvolvimento e retenção eficazes de habilidades se tornarão estratégias diferenciadoras.

- Em 2021, 65% dos CIOs expandirão as práticas de Agile/DevOps para a áreas de negócio como forma de alcançar a velocidade necessária para inovação, execução e mudança.

- Em 2023, 70% dos CIOs que não conseguirem gerenciar a governança, a estratégia e as operações de TI, divindo-as entre a computação de ponta, dominada pelas áreas de negócio, e a tecnologia operacional, falharão profissionalmente.

*Com IDC


Carreira
Jovens entre 18 e 24 anos são os mais vulneráveis à demissão

Os dados foram divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo o órgão, são os jovens os que mais enfrentam dificuldades para encontrar uma posição de trabalho. Trabalho informal é o que mais cresce no Brasil.

Assespro: Governo tem a obrigação de assumir papel de indutor da TICs

No Congresso Nacional, onde tomou posse como novo presidente da entidade, Ítalo Nogueira, cobrou respeito aos contratos e às empresas nacionais. “O setor de TI é crucial”, afirmou.

eSocial: está aberto ambiente de testes para eventos de segurança e saúde do Trabalho

Primeiras empresas a terem de enviar os eventos de segurança e saúde no trabalho (SST) são as grandes, com faturamento superior a R$ 78 milhões, a partir de julho.

Serpro: decisão do TST não resulta 'em condenação pecuniária ou prejuízo'

Estatal diz que a decisão proferida no Mandado de Segurança, julgado pelo Tribunal, discutia apenas "a legalidade da determinação de penhora de créditos para garantia do juízo".

eSocial: Receita faz advertência às empresas do grupo fora do Simples

Fisco adverte aos empregadores do grupo 2, aqueles com faturamento entre R4 4,8 milhões e R$ 78 milhões, sem serem optantes do Simples, para o cumprimento da quata fase: a substituição da GFIP para recolhimento de Contribuições Previdenciárias referente a competência de abril/2019




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G