SEGURANÇA

EUA voltam a acusar China de espionagem cibernética

Convergência Digital* ... 09/11/2018 ... Convergência Digital

A China tem violado um acordo com os Estados Unidos que visa a impedir a espionagem cibernética por meio da invasão a dados governamentais e corporativos, disse uma importante autoridade da inteligência norte-americana na quinta-feira.

Perguntado se a China estava violando o acordo de 2015 entre o então presidente dos EUA, Barack Obama, e o presidente chinês, Xi Jinping, o oficial da Agência de Segurança Nacional, Rob Joyce, disse: “Nós achamos que eles estão”.

“Embora não seja preto-e-branco, (se a China) cumpriu o acordo ou não, está claro que hoje eles estão bem além dos limites do acordo que foi forjado entre nossos países”, disse. Mas Joyce acrescentou que o número de ataques caiu drasticamente desde o acordo.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, rejeitou as alegações durante coletiva de imprensa e disse que Pequim e Washington têm importantes interesses compartilhados no ciberespaço.

“Pedimos que o lado dos EUA pare com suas críticas infundadas à China, e nos ajude salvaguardando conjuntamente o ímpeto de cooperação e comunicação entre os dois países no campo da segurança cibernética”, disse Hua.

Em setembro de 2015, Obama anunciou que havia chegado a um “entendimento comum” com o presidente Xi para coibir espionagem econômica, mas ameaçou impor sanções contra hackers chineses que insistissem em cometer crimes cibernéticos.

Os dois líderes disseram concordar que nenhum dos governos apoiaria conscientemente o roubo cibernético de segredos corporativos ou informações comerciais. O acordo, no entanto, ficou aquém de qualquer promessa de se abster da tradicional espionagem cibernética estatal para fins de inteligência.

Neste ano houve um ataque de hackers a um escritório do governo norte-americano, que comprometeu os dados de mais de 20 milhões de pessoas. Autoridades dos EUA identificaram a China como origem dos ataques, mas não disseram se acreditam que o governo chinês é o responsável.

* Da Reuters


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

EUA voltam a acusar China de espionagem cibernética

Agência de Segurança Nacional alega que os chineses violam acordo para restringir esse tipo de ‘ataque’ firmado em 2015.

Brasileiro desconfia que Lei de Proteção de Dados não vai 'pegar'

Pesquisa mostra que 58% não estão confiantes de que a legislação trará os avanços necessários para a proteção dos dados. Maioria se mostrou bastante preocupada com ataques hackers e de vírus cibernéticos.

Salvador integra 1900 câmeras em sistema único de segurança

Iniciatva permitiu reunir os dados dentro da Secretaria do Estado da Bahia. Equipe faz agora  reconhecimento facial, contagem de pessoas, identificação de placas de veículos, entre outros, revela Rômulo Horta, diretor de Marketing da Huawei Enterprise.  Mais projetos estão ganhando espaço no mercado nacional.

Roubo de dados e DDoS se amplificam e vão dar muita dor de cabeça às empresas

Para o vice presidente da A10 Networks, Alex Maduro, o 5G vai dar um salto na qualidade das conexões, mas também vai aumentar o patamar de riscos cibernéticos.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G