Home - Convergência Digital

Embratel vai fornecer 4 mil chips 4G ao governo de Pernambuco

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 14/11/2018

A Embratel venceu licitação do Governo do Estado de Pernambuco para oferecer soluções de Telecomunicações, TI e Mobilidade para o Projeto Pernambuco Conectado (PE Conectado II). A empresa investirá R$ 180 milhões na infraestrutura do Estado de Pernambuco para ampliar a rede já existente e a oferta de serviços de dados, voz, segurança de rede, WiFi, Comunicação Unificada e Contact Center.

“A Embratel é a fornecedora de Soluções Digitais e Telecom preferencial para projetos dos Governos, uma vez que tem tradição, estrutura e compromisso com os clientes, sempre entregando todo os serviços contratados, com a melhor infraestrutura e as mais avançadas tecnologias do Brasil”, afirma Maria Teresa Azevedo Lima, Diretora Executiva para Governo da Embratel.

O PE Conectado é um projeto diferenciado que visa o desenvolvimento de uma nova rede corporativa no Governo de Pernambuco para integrar serviços para atendimento a órgãos e entidades do Estado. A licitação teve como objetivo a contratação de serviços técnicos especializados de implantação, operacionalização e manutenção de solução de telemática, para prestação de serviços de telefonia fixa e móvel, acesso à Internet e transmissão de dados, com operação técnica integrada especializada para o Governo do Estado de Pernambuco e outros Poderes.

Com a vitória, a Embratel será responsável por interligar todos os endereços da administração pública por meio de sua rede e de seus serviços. A nova estrutura será desenvolvida em consórcio com a Smart Networks, operadora pernanmbucana, embarcada no Porto Digital e especializada no atendimento a clientes corporativos e governo.

No PE Conectado II, a capital Recife será o ponto de concentração da rede. Doze cidades estratégicas servirão de pontos regionais para implantação de infraestrutura. Entre as cidades estão Goiana, Fernando de Noronha, Palmares, Caruaru, Toritama, Garanhuns, Arcoverde, Petrolândia, Serra Talhada, São José do Belmonte, Ouricuri e Petrolina.

O projeto da Embratel prevê entrega de:

Acessos dedicados: mais de 3.600 circuitos com sistema de segurança Embratel.

LTE Privado: 4.000 chips com tecnologia 4G para rede privada de telefonia móvel

Telefonia móvel: 25.000 linhas

Celulares: Mais de 15.000 aparelhos

Telemetria: Mais de 20.000 linhas

WiFi interno: 12.500 pontos de acessos para utilização interna em diversos órgãos do Governo.

Wi-Fi externo: 2.950 pontos de acessos para uso em praças e locais públicos.

Comunicação Unificada: 15.000 pontos.

Serviços de telefonia fixa: 29.263 ramais.

Contact center: Infraestrutura de telefonia fixa, Distribuidor Automático de Chamadas (DAC), Gravação e Unidade de Resposta Audível (URA) em 620 pontos.

Operação integrada para monitorar mais de 80.000 itens tecnológicos


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/11/2018
Embratel vai fornecer 4 mil chips 4G ao governo de Pernambuco

07/11/2018
Vivo amplia voz sobre 4G para 24 cidades em novembro

07/11/2018
CADE aprova ran sharing de frequências entre TIM e Oi

31/10/2018
Pré-pago segue com sangria de linhas. Com 4G, pós-pago chega a 41% do mercado

17/10/2018
Embratel: governança de dados desafia as operadoras

17/10/2018
Satélite e fibra óptica vão ter de se harmonizar pelo 5G

16/10/2018
Embratel reduz custos em 40% com adoção de Inteligência Artificial

02/10/2018
4G está presente em 4164 municípios do Brasil

24/09/2018
4G já representa 42% do mercado móvel em todo o mundo

12/09/2018
4G: Belo Horizonte tem melhor cobertura, Porto Alegre maior velocidade

Destaques
Destaques

5G exige pelo menos 100 MHz para cada operadora no Brasil

O tema preocupa a coordenação de espectro do 5G Brasil, uma vez que foram destinados 300 MHz na faixa intermediária e há quatro operadoras nacionais.

Segurança cibernética é crítica para o avanço do 5G

O tema é considerado polêmico - até em função das questões políticas que o envolvem como a briga China x EUA -, mas precisa ser debatido, observa Gustavo Correa Lima, engenheiro do CPqD.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site