INOVAÇÃO

Parque Tecnológico Itaipu adota plataforma dojot para Internet das Coisas

Convergência Digital* ... 29/11/2018 ... Convergência Digital

A plataforma aberta dojot, desenvolvida pelo CPqD com o objetivo de facilitar a criação de aplicações de Internet das Coisas (IoT) adequadas à realidade brasileira, é o foco do acordo de cooperação tecnológica firmado recentemente pela organização com a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI). A parceria prevê não só a utilização da dojot em aplicações IoT desenvolvidas pelo PTI como, principalmente, a contribuição dessa instituição para a evolução dos recursos e funcionalidades da plataforma.

"Um dos objetivos do acordo é a migração para a dojot das diversas aplicações IoT que já desenvolvemos para clientes diferentes, em áreas como agronegócio e cidades inteligentes, por exemplo", explica Miguel Matrakas, gerente do Centro Latino-Americano de Tecnologias Livres (CELTAB) da Fundação PTI. "Além disso, nossa equipe vai trabalhar junto com o time do CPqD na evolução dessa plataforma open source, especialmente na adequação de algumas funcionalidades", acrescenta Matrakas.

Lançada há pouco mais de um ano, a dojot possui código aberto, o que facilita a colaboração entre os diversos atores do ecossistema IoT e contribui para a inovação aberta. "Essa é uma das principais vantagens oferecidas pelas soluções open source", afirma Marcelo Ribeiro Nascimento, gerente de desenvolvimento responsável pela dojot no CPqD. "Ao utilizar a plataforma, os desenvolvedores de aplicações e outros players do ecossistema IoT têm a oportunidade de contribuir para a sua própria evolução", conclui.







Cloud Computing
Apps e banco de dados são o carro-chefe das ofertas de PaaS

Maior parte das ofertas está direcionada para computação sem servidor, Inteligência Artificial e Machine Learning, observa o Gartner. A receita total do mercado de PaaS deverá atingir US$ 20 bilhões em 2019 e ultrapassará US$ 34 bilhões em 2022.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Ministério da Economia quer privatizar o financiamento à inovação

Além das empresas estatais de TICs como Serpro, Dataprev, Telebras e Ceitec, lista da secretaria de desestatizações , comandada por Salim Mattar, inclui a Finep, agência de fomento do MCTIC, e o próprio BNDES.

Com mais IA, biometria e big data, CNH Digital pula de 3 mil emissões/dia para 18 mil/dia

O cruzamento de dados biográficos e biométricos deu resultado e governo federal quer uma plataforma multicanal para atender a demanda de serviços digitais, revela o secretário de governo digital, Luiz Felipe Monteiro. Algoritmos também ganham destaque.

Rede GoB2B quer ser a plataforma de negócios global do Brasil

Empresa responsável pela criação da iniciativa reuniu um banco de dados com mais de 700 mil normas que permite uma companhia brasileira negociar, via rede, com qualquer outra global, sem intermediários apenas pela descrição do produto procurado, conta o dono da patente, Pierre Grossmann.

PwC: Brasil entra na segunda onda dos carros autônomos

Estudo da consultoria,publicado pelo site Autos Giros, mostra que o automóvel está deixando de ser uma propriedade para se tornar ‘apenas’ um veículo para a mobilidade. Mudança estrutural imposta pela tecnologia determina estratégias ousadas.

BNDES dobra financiamento e chega a R$ 30 milhões para projetos de Internet das Coisas

Investimentos somam R$ 88 milhões e vão viabilizar 15 projetos-piloto, tocados por 11 instituições, nas áreas de saúde, rural e cidades inteligentes.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G