Home - Convergência Digital

Teles e TI têm parecer favorável para R$ 1 bilhão ao Sistema S das TICs

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 04/12/2018

Em busca de R$ 1 bilhão em recursos para montar o ‘Sistema S das TICs’, a união de operadoras de telecomunicações e empresas de TI já tem um projeto de lei que prevê a transferência desses recursos, que hoje ficam com Sesi, Senai, Sesc e Senac, para a nova Setic.

“Os recursos serão usados exclusivamente para capacitar trabalhadores nas novas tecnologias digitais e já são recolhidos pelas empresas do setor. Mas sabemos que, além da necessidade do projeto de lei, haverá pressão natural daqueles que enxergam uma perda de recursos”, admite o presidente do Sinditelebrasil, Eduardo Levy.

O projeto, 10.762/18, é subscrito por nada menos que 12 deputados federais, de nove partidos diferentes. E já ganhou parecer favorável do relator na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara, deputado Sandro Alex (PSD-PR), que até aqui inclui apenas uma emenda ao texto original da proposta.

Pelo projeto, a Setic ficará com “contribuições compulsórias devidas pelas empresas das demais categorias econômicas das ‘telecomunicações e informática’”e ainda devidas “pelas empresas das demais categorias econômicas da ‘Informação e Comunicação’, definidas na Seção J da Classificação Nacional das Atividades Econômicas (CNAE), relativas às divisões J-61, J-62 e J-63”.

A emenda do relator fez uma substituição nesse ponto, que antes previa “categorias econômicas das ‘comunicações’”, delimitando com “maior justeza”, nas palavras do próprio, o universo envolvido. A fatia de recursos envolve os mesmos 2,5% da folha de pagamento já atualmente recolhidos, mas que vão para os serviços social e de aprendizagem da indústria e do comércio.

Para o relator, a divisão é necessária. “As estruturas tradicionais de capacitação encontram-se preocupadas com o fornecimento de mão de obra qualificada para indústrias, importantes ainda, porém específicas de outras tecnologias, vinculadas a setores e meios de produção tradicionais. Os ambientes inovadores das TIC, em contraponto, estão voltados para outras necessidades e formas de aprendizagem”, sustenta no relatório.

Segundo o secretário geral do Sinditelebrasil, Cesar Romulo Silveira Neto, a filosofia é usar ensino à distância, para evitar gastos com estrutura predial e adotar linhas de formação a partir do enfrentamento de problemas nacionais. “Podemos, por exemplo, propor uma solução completa para a questão da imunização, que envolve o rastreamento digital das vacinas”, explica.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

18/04/2019
Ciência na Escola terá R$ 100 milhões para formar uma nova geração de cientistas no Brasil

12/04/2019
O profissional do futuro de TI é alguém que ninguém conhece

09/04/2019
TICs podem formar 1 milhão a cada quatro anos com recursos já existentes

01/04/2019
Inteligência emocional faz a diferença na escolha do profissional de TIC

01/04/2019
Brasil leva seis alunos de TICs para a semifinal mundial do Huawei ICT Competicion

08/03/2019
Igualdade de gênero é uma mentira. Mulheres vão levar 202 anos para ganhar igual aos homens

22/02/2019
Mercado de trabalho: Lacunas de habilidades distanciam patrões e profissionais

20/02/2019
Futuro do trabalho: reinventar o RH custará muitos erros

15/02/2019
Harvard tem 24 cursos gratuitos para Ciência de Dados e de computação

14/02/2019
Mais de 60% dos brasileiros estão infelizes, mas têm medo de mudar de emprego

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

STF anula decisão do TST e reforça valor legal da terceirização

Decisão aconteceu em uma ação de uma atendente contratada pela Contax, prestadora de serviços de call center, para atuar como terceirizada na Telemar Norte Leste.

Mais de 60% dos brasileiros estão infelizes, mas têm medo de mudar de emprego

Estudo da Brands2Life, com o LinkedIn, traz um dado assustador: 80% dos brasileiros não se candidata para a vaga de trabalho que gostaria. Cerca de um terço dos profissionais deixa de se candidatar a uma nova vaga por falta de confiança na sua própria capacidade.

Serviços de TI e de Telecom podem ser 100% terceirizados no Governo Federal

Também foi incluída na lista divulgada pelo governo Federal o serviço de teleatendimento. Decisão está publicada na portaria 443/2018.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site