SEGURANÇA

Sicredi nega vazamento, mas admite 'exposição' de dados de associados

Convergência Digital* ... 12/12/2018 ... Convergência Digital

Por meio de comunicado oficial divulgado nesta quarta-feira, 12/12, a cooperativa de crédito Sicredi, assume que detectou "a partir de monitoramento interno, a exposição de dados de alguns associados de uma região do interior do Rio Grande do Sul".

A companhia, que atua em 22 estados do País e conta com mais de 3,8 milhões de associados, reforça no comunicado que " não foi detectada a exposição de dados bancários sigilosos, as operações permanecem normais, sem comprometimento dos seus sistemas de segurança e que adota as melhores práticas relacionadas à segurança da informação".

O caso se tornou público depois que hackers, que seriam ligados a rede Anonymous, publicaram no repositório Pastebian arquivos que chegam a 1,2 TB de dados da cooperativa de crédito. De acordo com os sites especializados em segurança, as informações publicadas incluem uma série de nomes com datas de abertura de contas, e, de forma mais preocupante, o que parecem ser registros de procedimentos realizados com clientes, com a rotina de aprovação de funcionários.

A exposição de dados teria ocorrido por uma engenharia social - ou seja pelo descontentamento de funcionários - e não por um ataque hacker para a exigência de resgate pelas informações vazadas. Este é o segundo vazamento denunciado esta semana. O primeiro foi da Tivit, que se juntam à FIESP, ao Banco Inter e à varejista C&A como empresas que tiveram 'exposição' de dados.




NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Clonagem do WhatsApp já atingiu 8,5 milhões de brasileiros

Segundo pesquisa realizada pela PSafe, essa modalidade de golpe faz 23 novas vítimas todos os dias no Brasil. Quase 30% dos entrevistados colocaram o vazamento das conversas como o principal prejuízo da clonagem.

Segurança cibernética: WannaCry ainda é um perigo real no Brasil

Dados da Fortinet mostram que o País sofreu 15 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos entre março e junho e boa parte deles foi para a plataforma Windows, vulnerável à falta de atualização./p>

Custo médio de uma violação de dados é de R$ 5,4 milhões no Brasil

Empresas brasileiras levam em, média, 250 dias para identificar a violação dos dados. De acordo com o diretor de Cibersecurity da IBM, João Rocha, as organizações enfrentaram a perda ou o roubo de mais de 11,7 bilhões de registros nos últimos três anos. Ataques maliciosos custam mais do que as violações por falhas humanas.

Em maio, Brasil teve mais de 140 milhões de ameaças disseminadas por e-mail

País fica no top 3 do ranking mundial, perdendo apenas para os Estados Unidos e a China, revela estudo feito pela Trend Micro.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G