TELECOM

Estado quer impor autoridade pelo poder sancionador

Roberta Prescott e Rafael Mariano ... 13/12/2018 ... Convergência Digital

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o 32º Seminário Internacional ABDTIC, realizado nos dias 10 e 11 de dezembro, em São Paulo, o ex-advogado geral da União, Luis Adams, da Taiul & Chequer Advogados, explicou como as sanções administrativas têm sido aplicadas ao setor de telecomunicações. "Em geral, o Estado brasileiro tem cultura de afirmar a sua autoridade pelo incremento do poder sancionador", disse.

Segundo o especialista, o poder sancionador do Estado é um problema recorrente de toda atividade regulada e, no Brasil, se criou uma cultura de que quanto maior a pena, mais chance de cumprir, levando a uma tendência de se aumentar as penas e gerando passivos desproporcionais. "Hoje, o Estado passa por um processo em que a discussão de sanção do Estado tem de observar algum grau de proporcionalidade em relação aos fins e meios", defendeu.

O debate com relação à proporcionalidade das sanções já ultrapassou o estágio inicial, mas é um processo que ainda tem um bom caminho para se realizar, frisou Adams. "Falta tempo para o Estado conseguir amadurecer isto", acrescentou. Assistam a entrevista com Luis Adams.


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Anatel abre 90 dias para teles inscreverem suas inovações ao consumidor

Edital do Concurso Prática Inovadora nas Relações de Consumo nos Serviços de Telecomunicações 2019  prevê premiações separadas para pequenas e grandes empresas.

4G da Oi leva Internet e comunicação à estação brasileira da Antártica

Condições na base Comandante Ferraz - com ventos de até 200 Km/h e temperaturas recordes negativas - são inóspitas. Por vídeochamada, o comandante Geraldo Juaçaba e o diretor da Oi, Roberto Blois, falam ao Convergência Digital sobre o impacto dessa nova infraestrutura de telecomunicações na vida da base brasileira.

Sangria na telefonia fixa faz mercado perder meio milhão de linhas em janeiro

Nos 12 meses terminados em janeiro, sangria de assinantes do STFC passou de 2,5 milhões de acessos. A Oi, entre as concessionárias, detém 56,04% das linhas ativas. Entre as autorizadas, a Claro aparece com 10,2 milhões de linhas ativas, ou 62,41%.

Oi vence Unitel em disputa de R$ 2,4 bilhões

Segundo a empresa, a decisão da Câmara de Comércio Internacional na arbitragem que corre desde 2015 entendeu que “os outros acionistas da Unitel violaram diversas previsões do acordo de acionistas”.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G