Home - Convergência Digital

TIM finaliza provas de conceito com Internet das Coisas

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 19/12/2018

A TIM concluiu com sucesso os MVPs (Produtos Minimamente Viáveis) de novas soluções para a Internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). Para isso, a operadora contou com o apoio do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD). Foram convidadas startups e empresas privadas que, alinhadas com a estratégia de inovação da operadora, testaram soluções de segurança, monitoramento de cargas e processo de produção fabril, além da conectividade via rede de Narrow-Band IoT (NB-IoT).

“A partir dos testes bem-sucedidos, conseguiremos agregar serviços de valor e inteligência à conectividade, especialmente nas verticais de aplicação de IoT escolhidas pela TIM. A inovação faz parte da nossa identidade e buscamos sempre estimular e desenvolver soluções que possam contribuir para melhorar a vida das pessoas”, explica Janílson Bezerra, head de Innovation & Business Development da TIM Brasil.

Todas essas iniciativas fazem parte do programa de Open Innovation da TIM, que tem como objetivo estabelecer uma rede de intercâmbio entre empresas, startups e instituições de ensino para apoiar o desenvolvimento de novos negócios, produtos e serviços inovadores. O investimento da TIM em startups com propostas diferenciadas é potencializado através de parcerias com hubs de desenvolvimento de empresas, o que aumenta o alcance do apoio da operadora para projetos em diversas partes do país.

No Agronegócio, em parceria com a startup Box Delivery e a cooperativa de produtos cítricos Monte Citrus, foi detectada a problemática da logística da colheita, envolvendo o monitoramento e transporte das cargas da citricultura. As ferramentas testadas e aprovadas pela cooperativa, que tem sede em Monte Azul Paulista (SP), envolveram uma solução de tracking e controle das cargas utilizando smartphones conectados na rede 4G da TIM.

O projeto piloto, realizado nos meses de outubro e novembro, acompanhou a rotina diária das entregas efetuadas, partindo de uma fazenda da cidade paulista de Santa Rita do Passa Quatro, que distribuía a mercadoria em unidades de produção de suco de laranja no município de Araraquara. A ferramenta foi capaz de detectar as necessidades específicas e encaminhar a resolução adequada para cada caso de uso. “O MVP do produto permitiu que o parceiro entendesse todo o potencial da automação de seu processo produtivo, avaliando a cadeia produtiva da laranjeira até a unidade processadora de suco”, completa Janílson.

Já em Segurança, a TIM, em conjunto com a startup Nearbee e a associação de moradores Pró-Bairro de Campinas, desenvolveu e testou uma solução de segurança. A aplicação permite, por meio da interação de sensores IoT e smartphones, o envio de alertas para equipes de segurança privada do condomínio e o controle em tempo real, de toda a equipe de segurança e dos alertas dos condôminos.

Na indústria 4.0, voltada para empresas que utilizam inovação, tecnologias de automação e controle aplicadas aos processos de manufatura, a TIM desenvolveu uma solução de monitoramento e automação através de uma rede LTE, que utilizou tecnologia da Nokia. Desenvolvida em parceria com a SPI Integradora e utilizando a plataforma dojot, criada pelo CPqD, a solução foi testada na Padtec, atendendo todo o processo fabril, de ponta a ponta, possibilitando a comunicação entre as máquinas.

Em outra frente, a operadora, utilizando a sua rede pioneira NB-IoT (Narrow Band em IoT), e em parceria com o CPqD que desenvolveu o módulo NB-IOT, realizando testes para validação do meio de comunicação. Este projeto-piloto é uma parceria com o Grupo Energisa em Cataguases (MG), para avaliação desta tecnologia, possibilitando a interligação dos dispositivos utilizados na rede elétrica com os sistemas de operação da distribuidora de energia elétrica.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/03/2019
Mais de 400 mil ataques DDoS por meio de IoT aconteceram no 1º trimestre

19/03/2019
Chapecó, em SC, é a primeira cidade com rede própria de IoT da Vivo

19/03/2019
BNDES elege três municípios para serem transformados, via IoT, em cidades inteligentes

18/03/2019
TIM ativa rede NB-IoT com alcance de 100 Km em Goianésia, interior de Goiás

15/03/2019
Internet das Coisas é prioridade e vai muito além da oferta de conectividade

12/03/2019
Plano Nacional de Internet das Coisas precisa sair da retranca

27/02/2019
Com cobrança do Fistel, Anatel diz que IoT não acontece no Brasil

21/02/2019
Anatel multa Oi por segurar R$ 8 milhões da TIM por um ano

21/02/2019
TIM projeta investir R$ 12,5 bilhões entre 2019 e 2021

20/02/2019
TIM quer leilão 5G o quanto antes e rede legada única para o 2G

Destaques
Destaques

Para Ericsson, 5G vai fazer acontecer, de verdade, a indústria 4.0

Presidente da fabricante para a América do Sul, Eduardo Ricotta, diz que uma operadora com 50 Mhz a 80 Mhz terá espectro para oferecer bons serviços, especialmente, o da banda larga fixa móvel. "Há cidades no Brasil, com menos de 100 mil habitantes, com conexões de 2 Mbits. O 5G vai chegar oferecendo bem mais", observa.

5G vai gerar 15 milhões de novos empregos até 2025

O ecossistema 5G está em ebulição e demandará muita mão de obra, afirma o diretor da Huawei, Carlos Roseiro. Segundo ele, vão surgir aplicações, muitas ainda inimagináveis, nos próximos seis anos. "O 5G começa hoje. A frequência virá para dar mais capacidade", observa o especialista.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site