INTERNET

Perícia digital: Disputa judicial exige mais prazo de armazenamento de dados

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano ... 19/12/2018 ... Convergência Digital

As perícias digitais servem para, em linguagem leiga, ajudar ao juiz a aplicar a legislação do ponto de vista judicial em assuntos técnicos, explica João Alberto Matos, do Pio Tamassia Advocacia, que em 17 anos, já entregou mais de 3000 laudos de perícias digitais em disputas judiciais nas áreas de TI e de Telecomunicações.

Um dos pontos mais críticos, hoje, é o prazo determinado para o armazenamento dos dados para provedores Internet e de conteúdo. O Marco Civil da Internet determina um tempo que varia de seis meses a um ano. "Muito pouco para o tempo que leva uma disputa judicial. A maior parte dos casos leva, em média, seis anos. E é preciso ter as informações para se tentar uma solução. A orientação é que se entre imediatamente com uma cautelar para a preservação por tempo indeterminado dos dados", recomenda Matos, em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o 32º Seminário ABDTIC, realizado nos dias 10 e 11 de dezembro, em São Paulo.

Segundo ainda o advogado é mentira a sensação que a Internet protege o anonimato. Se houver a preservação dos dados, todo mundo é passível de identificação. O perito digital admite que a disseminação das redes sociais aumentou o volume de trabalho, principalmente, por conta das fakes news e dos perfis falsos. E diz que a perícia é crucial para se chegar a uma decisão correta. "Temos um caso que uma mulher denunciou o namorado de divulgação de fotos íntimas e com a perícia constatamos que ela forjou toda a situação". Assistam a entrevista com José Alberto Matos, do Pio Tamassia Advocacia.


Revista Abranet 31 . maio-julho 2020
Veja a Revista Abranet nº 31
A pandemia da Covid-19 fez a rotina mudar num piscar de olhos. E coube à internet mostrar a sua força. O aumento significativo do tráfego de dados por conta do teletrabalho e do isolamento social foi uma realidade assustadora. Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

No Brasil, 47% indicam comprar mais pela internet após Covid-19

Pesquisa da Salesforce também indica que os brasileiros são quase duas vezes mais propensos a fazer compras por meio de redes sociais que em outros países.

Ministério Público defende rastreamento de mensagens no PL das Fake News

Para a Câmara Criminal do Ministério Público Federal, a previsão deve ser mantida porque "mostra-se útil para a investigação de diversos ilícitos". 

Fake News: Sai versão em português de chatbot gratuito de verificação para o WhatsApp

Pelo chatbot da International Fact-Checking Network, usuários do OTT podem verificar se informações específicas que receberam sobre a COVID-19 já foram classificadas como "falsas", "parcialmente falsas", "enganosas" ou "sem evidência" por verificadores profissionais.

Comércio pela internet dispara e movimenta 12% das vendas no Brasil

Segundo pesquisa da Camara-e.net e da Compre & Confie, vendas em junho foram 110% superiores há um ano. Alta no semestre beira os 60%. 

Slack acusa Microsoft de impor o Teams vinculado ao Office

OTT alega que a empresa norte-americana está vinculando o Teams ao Office para forçar a aceitação do produto, que disputa espaço com o Slack e com o Zoom nessa era de pandemia.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G