Convergência Digital - Home

Dados não estão protegidos pelo simples fato de estarem na nuvem

Convergência Digital
Convergência Digital* - 18/01/2019

Os roubos de dados na nuvem não são apenas uma ameaça. Eles, de fato, tendem a crescer exponencialmente ao longo deste ano, uma vez que aumenta o número de organizações que migram suas operações para a nuvem com todos os seus dados, boa parte confidenciais, sem os devidos cuidados.  A nuvem, adverte o diretor de produtos da CLM, especializada em segurança, Gabriel Camargo, dá uma falsa sensação de segurança e a de que outros ( os provedores de infraestrutura) estão preocupados com a proteção das aplicações da organização.

"Ao contrário do que se supõe, as informações não estão protegidas por estarem na nuvem e com as leis de proteção de dados pessoais, a responsabilidade por qualquer vazamento é única e exclusivamente da empresa que as coletou e armazenou," adverte o executivo. O caminho, acrescenta Camargo, é proteger as informações armazenadas em clouds públicas e privadas e isso só pode ser feito com as mais recentes tecnologias, desenvolvidas especificamente para este fim.

De acordo com o especialista, hoje, há muitas dúvidas quanto ao compliance às novas leis. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais tem gerado grande demanda, principalmente na área jurídica e com relação à cultura e à evangelização dos funcionários. "Já se percebe que, em alguns momentos, os colaboradores têm dúvidas se podem ou não enviar determinadas informações", diz Camargo.

A CLM criou uma divisão, a Data Protection Unit, para tratar especialmente da segurança de informação na nuvem. A unidade recém-incorporou ao seu portfólio a plataforma BAS – Breach & Attack Simulation – da Picos Security, que simula constantes ataques às aplicações na nuvem, procurando vulnerabilidades ainda não detectadas. "Cujidar da segurança da aplicação é missão de quem é dono da informação. Não dá para repassar para outros", completa o especialista.
 
 


Destaques
Destaques

Nuvem pública é usada no Brasil para back-up de dados e fluxos locais

A terceira edição da pesquisa Global Data Protection Index, encomendada pela Dell Technologies, mostra ainda que mais de 70% das empresas de médio e grande porte registraram incidentes com dados no Brasil, com um prejuízo médio de R$ 1,5 milhão.

Edge computing vai avançar 226% nos próximos cinco anos

Levantamento global da Vertiv mostra que o edge comuputing ganha papel estratégico no ecossistema de data centers pelo incremento do processamento de dados perto do ponto de uso.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site