INOVAÇÃO

Depois dos táxis, Uber enfrenta,agora, a ira das empresas de ônibus

Convergência Digital* ... 22/01/2019 ... Convergência Digital

Com a ira dos táxis, o Uber, agora, enfrenta a ira dos donos de empresas de ônibus. O motivo da discórdia é o Uber Juntos, modalidade do aplicativo que permite a usuários que percorrem trajetos parecidos compartilharem a mesma corrida. As empresas de ônibus alegam que o serviço configura transporte coletivo irregular e já acionaram o poder público em 15 cidades para tentar barrá-lo. Em São Paulo, consórcios pedem compensação por prejuízos decorrentes da perda de passageiros e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) diz que no ano passado apreendeu carros ligados a apps em situação de clandestinidade.

Já foram apresentadas queixas em São Paulo, Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE), Aracaju (SE) e Maceió (AL), além de nove cidades da região metropolitana do Rio de Janeiro. Nas duas últimas capitais citadas, o serviço ainda não está disponível. As companhias de ônibus dizem que o Uber Juntos faz concorrência direta e "predatória" com os coletivos sem estar submetido às mesmas regras que eles, como a necessidade de contrato por licitação, regulação e preços fixados, a obrigatoriedade de rodar em regiões e horários de pouco movimento, além da gratuidade para idosos e estudantes.

O Uber informa que apesar de operadoras de 15 cidades estarem pedindo o fim do Uber Juntos, a modalidade está funcionando em apenas seis: : Fortaleza, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro. Outra informação repassada é que o "novo serviço fica mais ativo na parte mais central das cidades, onde mais pessoas em menos carros é ainda mais importante porque são áreas onde existe mais trânsito."

A Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) estima que a fuga de demanda pode ficar entre 5% e 7%, a princípio. "Isso pode crescer se o modal sair do automóvel e passar para uma van, por exemplo. Esses são os riscos que a gente tem pensado", diz o presidente Otávio Cunha. Para ele, o Uber Juntos "é o táxi lotação travestido de nova tecnologia". A entidade coordena o movimento e já apresentou carta à Frente Nacional dos Prefeitos.

A Uber se defende dizendo o Juntos não é uma modalidade de transporte coletivo, mas "um sistema que combina viagens individuais com trajetos convergentes para compartilhar o mesmo veículo". A companhia afirma, em nota, que o serviço foi criado para "colocar mais pessoas em menos carros” e que "complementa o transporte público, ampliando o acesso dos usuários à rede pública principalmente na região central." Segundo pesquisa da NTU e da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), em 2017, 2,1% dos passageiros que deixaram de usar ônibus ou passaram a fazer menos viagens migraram para serviços oferecidos por aplicativos de transporte.

Fonte: portal G1


Cloud Computing
Blockchains x 'envenenamento por privacidade'

Tecnologia promissora, o blockchain impõem às empresas que, uma vez os dados gravados, eles não poderão ser facilmetne modificados ou excluídos e, adverte o Gartner, os direitos de privacidade concedidos a indivíduos incluem a opção de os clientes invocarem o “direito de serem esquecidos”.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

DBServer: competitividade exige uma nova maneira de fazer software

Ao completar 25 anos, a companhia gaúcha investe em novas tecnologias, entre elas, Blockchain, com o lançamento, em setembro, de um projeto dedicado à área de saúde, conta Verner Heidrich.

Serviços de voz estão mais vivos do que nunca na jornada digital

Quem pensa que os serviços de voz serão secundários está cometendo um erro, pontuou Douglas Silva, executivo da AWS. "Acreditamos que nos próximos 24, 36 meses a voz vai evoluir de apenas serviço informacional para transacional".

Febraban: o céu é o limite para modelos de negócios com blockchain

A blockchain bancária é ainda uma produção pequena, mas é um marco para o setor, observa o diretor setorial de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse. Sobre o Open Banking, a única certeza é que ele vai vir e já no ano que vem.

Distributed Ledger: open source e blockchain unem esforços

Para o diretor de DCX das Capgemini, Thiago Nascimento, a tecnologia de livro-razão (Distributed Ledger) será disruptiva e exigirá a interoperabilidade do setor financeiro.

AWS vira aceleradora virtual de projetos voltados à educação no Brasil

Iniciativa, que foi lançada há dois anos nos EUA, já destinou US$ 2 milhões para startups e empresas de tecnologias da área educacional. Prazo para a análise de um projeto é de 12 dias. "É para fazer acontecer mesmo", disse o country manager do setor público da AWS, Paulo Cunha.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G